REVIEW: Lil Nas X dá à luz Album Of The Year e prova que não nasceu para ser one-hit wonder

REVIEW: Lil Nas X dá à luz Album Of The Year e prova que não nasceu para ser one-hit wonder

Semana passada o meu review sobre o single album da Lisa não foi bem recebido pelos seus fãs, o que eu já imaginava, e recebi uma onda de ataques em minhas redes sociais. Só gostaria de me desculpar por qualquer mal entendido e reforçar meu carinho pela cantora e por suas companheiras do BLACKPINK, grupo que eu adoro. Dito isso, vamos para os lançamentos dessa semana.

Depois de uma gestação cheia de sucessos e me deixando cada dia mais ansioso, “MONTERO” nasceu pronto para cravar de vez o nome de Lil Nas X na indústria musical. Os singles já entregavam que o debut album do rapper seria perfeito, mas ele conseguiu superar até as mais altas expectativas.

Viajando entre os gêneros, mas sempre com os seus fortes versos de rap presentes, Montero – nome verdadeiro de Lil Nas X -estreou com um álbum super pessoal, pronto para calar a boca de todo mundo que duvidou do seu sucesso ou que diziam que “morreria” em “Old Town Road”. O cantor não só provou não ser um one-hit wonder, como também provou estar entre os melhores artistas da nova geração.

REVIEW: Lil Nas X dá à luz Album Of The Year e prova que não nasceu para ser one-hit wonder
São tantos detalhes maravilhosos nessa capa que merecia ser enquadrada (Imagem: Divulgação)

Antes de irmos para o faixa a faixa, preciso enaltecer a obra de arte que é a capa desse projeto, assim como todos os clipes, apresentações ao vivo, estética dos looks e o maravilhoso marketing da gravidez. Um homem negro e gay provando que música é para todos e que não são só as divas pop que sabem causar e criar eras com temáticas incríveis. Está de parabéns!

MONTERO (Call Me By Your Name)

Eleita por mim como uma das melhores músicas do ano, o single já está marcado na história da música pop e na carreira de Lil Nas X. Além de ter um dos melhores clipes do ano, se não o melhor, a faixa ainda pode ser considerada a melhor de todo o projeto.

DEAD RIGHT NOW

Após a ótima abertura, Lil Nas X manda o recado para todos aqueles que se diziam amigos mas não estavam ao seu lado quando mais precisou. Agora, famoso e no topo das paradas, os mesmos voltam para ganhar atenção do rapper, mas como o nome da música diz, “eu vou te tratar como se você estivesse morto“.

INDUSTRY BABY (feat. Jack Harlow)

Seguindo a mesma sonoridade de “Call Me By Your Name”, Lil Nas X acertou em mais um single. Confesso que no lançamento eu não dei tanto valor, mas um dia depois já não parava de tocar no meu Spotify e vem crescendo cada dia mais. Não vou me aprofundar nessa pois todo mundo já conhece.

THATS WHAT I WANT

A faixa mais pop e também uma das mais interessantes de se escutar. Aqui o cantor está pedindo um amor verdadeiro, recíproco e sua letra me tocou, mas acredito que deva ter tocado muitas pessoas LGBTQIA+ também. Hoje eu não posso reclamar da minha vida amorosa, mas não foi fácil chegar aqui. Por quê? Por quê é tão difícil amar e ser amado? Por quê o amor homossexual precisa ser vivido nas sombras? É isso que o rapper canta em uma das melhores faixas do álbum. Recomendo assistir ao clipe e acompanhar a letra junto, para a experiência ficar completa.

THE ART OF REALIZATION

Uma ótima interlude para ligar o amor que tanto ele almeja encontrar, em “THATS WHAT I WANT”, com sua outra paixão e grande desejo, fama e sucesso, tema de “SCOOP”.

SCOOP (feat. Doja Cat)

Não queria criar expectativas, mas como não fazer isso com Lil Nas X e Doja Cat na mesma música? Ainda bem que os dois não decepcionam e entregaram uma ÓTIMA faixa. O refrão é simples e viciante, daqueles que vai ficar preso na sua cabeça pelo resto do dia. O verso da rapper também é outro ponto alto, mandando a real para os haters e todos que duvidaram dela.

ONE OF ME (feat. Elton John)

Assim como em outras faixas de “MONTERO”, aqui o rapper mostrou que “Old Town Road” foi só o grande pontapé inicial para seu sucesso. Infelizmente, Elton John não canta na música e apenas nos presenteia com seu talento no piano, o que é ótimo também. Mais uma letra perfeita e grande destaque para seu refrão, também viciante.

LOST IN THE CITADEL

Eu amo versos de rap, mas eu também amo muito quando rappers soltam sua voz e cantam durante as músicas. Em “LOST IN THE CITADEL”, Lil Nas X mostra sua voz e entrega uma faixa com referências do pop/rock, que vem voltando com força, provando muita versatilidade.

DOLLA SIGN SLIME (feat. Megan Thee Stallion)

Assim como suas colegas de profissão, Nicki Minaj e Cardi B, que sempre salvam ou são o ponto alto das músicas, Megan Thee Stallion é o grande sucesso dessa faixa. A música em si não tem nada de mais, mas o verso da rapper é incrivelmente bom.

TALES OF DOMINICA

Saindo um pouco do rap, Lil Nas X entrega uma faixa muito pessoal e intimista. Dessa vez, diferente das indiretas bem diretas que ele mandou para o povo nas músicas anteriores, aqui o artista está vulnerável, pensativo, refletindo os problemas da vida adulta.

SUN GOES DOWN

Como em “TALES OF DOMINICA”, “SUN GOES DOWN” segue na mesma pegada, com uma letra forte e tocante. A diferença aqui está na batida, que traz um pouco mais de “vida” para a música. Essa foi a faixa que mais cresceu para mim e acredito que seja uma das mais lindas já lançadas por ele.

VOID

Lil Nas X quer nos desidratar, né? Que sequência é essa? Eu já estava no chão com a anterior, não satisfeito, ele veio com dois chutes no peito e entregou mais uma faixa super pessoal e intimista. E a voz do refrão? Mais uma vez entregando tudo para seus fãs! Nota 10/10.

DONT WANT IT

Seguimos com letras fortes e tocantes, mas agora a batida voltou a ser mais animada e mais pop. Acredito que “DONT WANT IT” seja uma das minhas faixas favoritas do álbum, principalmente pelo seu refrão. Vale destacar a interlude, com algumas das vitórias do rapper durante sua carreira. Poderoso demais!

LIFE AFTER SALEM

Lil Nas X também é rock n’ roll… e dos bons! Melancólico e triste, o rapper está querendo entender o que está acontecendo com uma possível pessoa que ele ama e o que essa pessoa quer dele. É possível sentir a dor do cantor no refrão, junto de uma ótima batida, feita para ser ouvida no volume máximo.

AM I DREAMING (feat. Miley Cyrus)

Se você não desidratou até agora, aqui você se acaba de vez. Para encerrar esse ótimo álbum da melhor forma, Miley Cyrus se juntou para trazer todo seu poder, em uma balada perfeita. Os cantores pedem para nunca serem esquecidos, possivelmente um pedido feito a algum ex-amor. Eu já não sei mais de nada, não sei qual meu top 3, só sei que “MONTERO” é um dos melhores álbuns lançados esse ano. Não tem música ruim, fim!

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<