Leigh-Anne faz discurso emocionante sobre racismo: “Eu canto para fãs que não me enxergam”

Em um vídeo emocionante, Leigh-Anne, integrante do sucesso mundial Little Mix, contou, por meio de uma carta, como se sentia estando na maior indústria do mundo e a relação disso com o racismo.

A intérprete britânica conta da dificuldade de trabalhar no meio por, simplesmente, ser negra. Leigh-Anne fala que já ouviu que, naquele ramo, teria de se esforçar 10 vezes mais simplesmente por conta da cor de sua pele.

“Eu aprendi que o sonho de estar na maior girlband do mundo veio com suas falhas e consequências. Consequências como conhecer o racismo velado existente nas indústrias criativas. Você aprende a entender que não pode ser vista como muito barulhenta ou muito opinativa, caso contrário, você é considerada diva ou agressiva”, revela.

“Minha realidade é se sentir solitária durante turnês em países predominantemente brancos. Eu canto para fãs que não me enxergam, não me escutam ou vibram por mim. Minha realidade é me sentir ansiosa antes dos eventos com fãs ou sessão de autógrafos, porque sempre me sinto como a menos favorita”, se emociona ao falar.

Nas redes sociais, fãs e admiradores prestaram carinho para a intérprete. “Vamos continuar falando sobre racismo e e mantendo-o como um movimento!”, finaliza Leigh.