Após ser acusado de racismo e sexismo, J Balvin retira videoclipe de “Perra” do YouTube

Após ser acusado de racismo e sexismo, J Balvin retira videoclipe de “Perra” do YouTube

Polêmicas à vista? Parece que J Balvin e sua equipe achou prudente retirar o videoclipe da faixa “Perra” do YouTube, a canção foi o mais recente single do álbum “JOSÉ” e teve colaboração da rapper Tokischa.

J Balvin foi alvo de críticas de alguns dos principais jornais da América Latina após o lançamento do clipe, sendo acusado de objetificar mulheres na produção, a jornalista Diana Saray teceu duras críticas a Balvin: “O vídeo recente de J Balvin da música “Perra” merece menção especial. Nele, as mulheres aparecem caminhando em uma posição animal. Imagens indubitavelmente racistas e degradantes. E é disso que as crianças estão gostando“.

“No videoclipe lançado no dia 7 de setembro, é possível ver duas mulheres negras amarradas com correntes no pescoço e rastejando pelo chão, como animais ou escravas”, queixou-se a Vice-Presidente e Ministra das Relações Exteriores da Colômbia, Marta Lucía Ramírez, qualificando as imagens da canção como “sexistas, racistas, sexistas e misóginas“.

Após ser acusado de racismo e sexismo, J Balvin retira videoclipe de “Perra” do YouTube

Para a vice-presidente, a música afetou a dignidade da mulher. J Balvin não se pronunciou sobre as polêmicas, mas depois de mais de um mês de o videoclipe ter sido divulgado, a produção foi finalmente retirada do ar.

Ao pesquisar pelo vídeo oficial, não é mais possível encontra-lo, além do link também apresentar “conteúdo indisponível”. Vale lembrar que essa não é a primeira vez que Balvin se envolve com mulheres. Em uma entrevista, J Balvin acabou recebendo ataques dos fãs de Rihanna, após dizer que a cantora não era uma “mulher para casar”.

Após ser acusado de racismo e sexismo, J Balvin retira videoclipe de “Perra” do YouTube

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<