No Twitter, fãs cobram explicações sobre os direitos autorais do RBD; saiba mais

Na tarde de hoje (11), iniciou-se uma grande concentração de tweets, promovida por fãs do extinto grupo músical RBD. Os admiradores pedem por explicações sobre os direitos autorizais do sexteto.

Segundo relatos, os problemas com direitos autorais começaram logo na venda da EMI Music, em 2012, para o grupo Universal. Vídeos bloqueados, performances fora do ar e toda a discografia do grupo sumiram das plataformas de streaming.

Com a hashtag #FreeRBD, admiradores da banda cobram explicações não só das gravadoras, mas também dos produtores do fenômeno mexicano. Atualmente, apenas alguns conteúdos oficiais do grupo estão disponíveis em seu canal do Youtube. No Spotify, por exemplo, é possível encontrar algumas músicas da banda, mas de forma não oficial.

Por meio de um comentário no Instagram, o ator responsável por dar vida ao personagem “Nico”, contou aos seus seguidores que os fãs estão cada vez mais perto de descobrir o “grande culpado”:

Especula-se que, além da proibição das músicas nos serviços de streaming, a empresa detentora também esteja barrando o lançamento que irá celebrar o sucesso do RBD em homenagem aos fãs. “#FreeRBD” já ocupa os 10 assuntos mais falados no Brasil na rede social, mas, até o fechamento desta matéria, ninguém da produção do extinto grupo se posicionou.