Há 3 anos, Demi Lovato sofria uma overdose quase fatal; confira

Há 3 anos, Demi Lovato sofria uma overdose quase fatal; confira

O mundo se chocou com o anúncio da recaída de Demi Lovato, que já estava sóbria durante 6 anos, lutando contra seus vícios

Demi Lovato sofreu uma overdose, em  24 de julho de 2018, Demi, então estava com 25 anos. Encontraram a cantora inconsciente em sua casa , em Los Angeles , e a levaram as pressas ao hospital, onde a trataram com Narcan, uma substância usada contra o uso excessivo de drogas.

Há 3 anos, Demi Lovato sofria uma overdose quase fatal; confira

Como resultado do incidente, Demi expressa o terrível episodio em sua série documental ”Dancing with the devil’‘. Com direção assinada Michael D. Rather, além disso a produção conta a história sob o ponto de vista de Demi Lovato.

”Eu estava completamente miserável”, diz ela, em determinado momento. ” Mas nenhum amigo meu sabia o que eu estava tomando por exemplo. Eu escondia de todo mundo. Era muito boa nisso, esconder o fato de que era viciada em crack e heroína. Eu cruzei uma linha que nunca havia cruzado no vício.”

Na noite em que o consumo de drogas saiu do controle, ela telefonou secretamente para um traficante, após a festa de aniversário de um amigo, e tomou uma mistura letal de heroína e oxicodona com fentanil, no entanto, isso quase acabou com ela.

>>> Demi Lovato anuncia trailer do “The Demi Lovato Show”; confira

Demi Lovato esteve a um passo da morte

Jordan Jackson, sua ex-assistente, encontrou a cantora desacordada, como mostra o segundo episódio da série, ”A cinco minutos da morte”. Me encontraram nua e azul. Ele me deixou na cama literalmente para morrer depois de se aproveitar de mim”. ou seja, o traficante pouco se importou com a cantora.

Demi voltou a procurar o traficante , e resolveu fazer sexo consensual com ele, mas isso não funcionou.

“Eu queria reescrever a escolha dele de me violar, e queria que fosse uma escolha minha. Eu liguei pra ele e falei: ‘Agora eu vou transar com você’. E não consertou nada, só fez com que eu me sentisse pior”

Mesmo depois de quase morrer e passar semanas internada numa clínica de reabilitação, no entanto, não abandonou as drogas de vez. Ela conta que teve uma recaída e chegou a usar heroína de novo.

“Eu queria poder dizer que a última noite em que eu usei heroína foi a da overdose, mas não foi. Ter que dizer a mim mesma que eu nunca mais vou beber ou fumar é me preparar para o fracasso, porque comigo é tudo preto ou branco. E eu quero ter algum alívio com um baseado”

Em decorrência da overdose, Demi sofreu três derrames e uma parada cardíaca, além de pneumonia e falência múltipla dos órgãos. Ela precisou que seu sangue fosse filtrado e até hoje por exemplo, lida com sequelas no cérebro e problemas de visão, que a impedem de dirigir.

Há 3 anos, Demi Lovato sofria uma overdose quase fatal; confira

Hoje não-binária, Demi Lovato, agradece “Grata por estar viva”. Em gratidão ao renascimento da cantora, os fãs subiram o termo “DEMI MIRACLE DAY” (dia milagroso) , pela cantora estar viva hoje, e nós também estamos gratos por não ter perdido esse ícone da musica.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<