Advogado fala sobre sanções jurídicas que Karol Conka e Lumena podem sofrer após episódios com Lucas

Advogado fala sobre sanções jurídicas que Karol Conka e Lumena podem sofrer após episódios com Lucas

É, não teve jeito! Lucas Koka Penteado abriu mão de 1.5 milhão de reais após duas semanas do início do Big Brother Brasil 2021. A participação do rapaz foi rapidamente do céu ao inferno, chegando a se desentender com quase todos os participantes da casa.

A confirmação da desistência do rapaz foi informada aos brothers e as sisters ainda nesta manhã de domingo (07), para alegria de alguns participantes como Pocah e Karol Conka e a tristeza de outros como Sarah e Gilberto, que inclusive protagonizou o primeiro beijo gay da história do programa com o ator.

A grande questão é que diversos internautas acusaram as participantes Karol Conka e Lumena de perseguir, humilhar e fazer pressão psicológica em Lucas, o que resultou no desligamento de Lucas do jogo. O Advogado Pedro Camargo, especialista em Direito na área de artistas e influenciadores, falou de como alguma das ações dos participantes podem render um pouco de dor de cabeça e em esfera judicial.

Pedro diz que caso a equipe ou família de Lucas decida, alguns integrantes como Karol Conka e Lumena podem responder processo penal pelos crimes de calúnia ou difamação e também pela reparação de danos morais.

“É apenas uma simulação, mas equipe do Lucas pode entrar com uma ação civil pedindo danos, porque essas ações pode ter feito ele perder alguns contratos e até o próprio cancelamento que o Lucas sofreu na internet e causou um prejuízo a imagem dele, que é um ator. Talvez ele perca trabalhos futuros por causa disso. Então com base nas informações que nós temos e foram disponibilizadas na internet, é uma ação que pode ser que ocorra, é uma probabilidade.” – comentou o profissional.

Nesta madrugada, Lumena alegou em conversa com João Luiz que após o beijo de Lucas em Gilberto, o participante ficou usando a pauta LGBTQ para se promover

O advogado ainda falou sobre participantes que estão tendo contratos cancelados enquanto estão dentro do programa, como é o caso de Karol Conka, que teve sua participação no festival Rec-Beat cancelada devido as polêmicas em que gerou dentro da casa mais vigiada do Brasil.

“Isso só mostra que os cuidados devem começar ainda na fase pré-contratual. Quando um influenciador entra num reality como esse, tem que entender o impacto que ele gera sobre a venda e a rentabilidade de uma marca, em especial da própria marca; para que não ocorram quebras contratuais, gerando prejuízo para ambas as partes, contratante e contratado.

Isso não impede que ocorra um processo judicial no qual a parte lesada tentará obter a reparação dos danos sofridos, danos que podem ser materiais (financeiros) e morais, pela conduta da outra parte.”

Ainda não se sabe como a casa se comportar daqui pra frente e com a saída de Koka, é provável que outro participante assuma o lugar do rapaz, mas nada foi confirmado até o momento .

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<