A Banca 021 lança álbum Lírios São Deusas

Formada por Ursoleone, GB e Porto; A Banca 021 nasceu em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, e é um dos nomes fortes do Rap. Para seu novo álbum, Lírios São Deusas, o trio traz uma pitada do MPB e já está disponível em todas as plataformas. O projeto conta também com um curta no Youtube: Menina Poeta.

A Banca 021, que no último ano foi uma das novidades do Rock in Rio, lança em todas as plataformas o álbum Lírios São Deusas e o clipe Menina Poeta

“Sentimento, saudade e desejo que não passa, em meio ao caos que jamais tínhamos imaginado viver nessa vida. Sem o ir e vir, observando a vida da janela, escrevendo e pensando: Quando finalmente eu vou poder te ver, Menina Poeta?”, explica o trio de onde veio a inspiração para a canção, que conta com participação de Joca e Kalebe no clipe.

Com 8 faixas inéditas, o álbum Lírios São Deusas traz as raízes do Brasil de forma única. As canções são repletas de conteúdo, sentimento, melodias sofisticadas, instrumental de qualidade, que vai muito além da música.

A Banca 021, que participou da última edição do Rock in Rio, no palco Supernova, conquistou um público fiel na faixa “Libra”, que ultrapassa 20 milhões de visualizações do clipe no YouTube e 14.4 milhões de execuções no Spotify.

Lírios São Deusas

O projeto nasceu da necessidade de tentar entender e desabafar a loucura que tem sido o ano de 2020, desde a propagação em massa da COVID-19. Um turbilhão de perguntas sem respostas, um violão e uma janela para olhar o mundo.

“Um pouco depois do início da pandemia resolvemos ir pra casa de nossas mães em Campo Grande (bairro do Rio de Janeiro onde crescemos) pra ficar mais perto da família e dar o suporte necessário no primeiro estágio dessa loucura toda. Foi punk, nada fluía, nada acontecia. Os filmes, as séries e os livros não ajudavam em nada, nada distraia a cabeça, quem dirá compor.  Até que surgiram as primeiras linhas, para nos mostrar mais uma vez que era a arte que ia nos puxar pra cima de novo. A partir daí, com muita fé na Deusa, não paramos mais. Foram duas semanas escrevendo todos os dias dialogando via conferência de vídeo. Foi quando decidimos que era hora de nos unir de novo e ver o que seria dessas músicas. Ainda em Campo Grande, em um home studio improvisado na casa da mãe do GB, foi preciso poucos dias para montarmos o quebra-cabeça e ficar claro que tínhamos um álbum de quarentena bem na nossa frente”.

Era hora de colocar em prática o que estava rascunhado e pronto para ganhar forma. “Por questões de segurança e conscientização, produzimos e gravamos tudo em casa (com exceção da bateria e baixo), assumindo a estética de como eram as coisas no início da banda, só que com muito mais maturidade e recursos, e dessa vez com o desafio de produzir toda parte musical e visual em um mês. E nada mais justo que o nosso irmão/mentor/produtor/lírio Carlos do Complexo pra assinar mais um álbum da banda. CDC é o cara que está sempre nos bastidores, cuidando para que o nosso som saia sempre da forma mais impecável possível e, dessa vez, com alguns reforços no time: Junior Neves (Engenheiro de Áudio), Thiago Dom (Bateria), Ricardo Guerra (Percussão), Lucien Johathan (Baixo) e Rodrigo Coimbra (Mixagem & Masterização)”, explicam.

Tudo em “Lírios São Deusas” foi pensado e planejado a dedo. A capa é a vista da janela do home studio em Campo Grande/RJ. A ideia era que fosse uma imagem emblemática para este ano. “Já tínhamos a capa pronta na nossa frente antes de tudo. Foi só questão de entender os sinais, junto ao propósito de termos uma capa que daqui a 10 anos a gente olhe e represente realmente o que foi o ano confuso de 2020, o ano que mais vimos a vida passar da janela”.

Ouça o álbum Lírios São Deusas.