Princesa do Brasil: Dua Lipa se consagra como a artista gringa mais bem-sucedida atualmente no país

Princesa do Brasil: Dua Lipa se consagra como a artista gringa mais bem-sucedida atualmente no país

Que Dua Lipa se tornou um fenômeno todo mundo já sabe. O “Future Nostalgia” é atualmente o álbum mais ouvido do mundo, mesmo perto de completar um ano nas plataformas digitais e com um relançamento recente. O disco também foi consagrado como o melhor álbum pop de 2020 pelo Grammy no último domingo (14) e estabeleceu a britânica no mais alto patamar da música. Mas ela não para por aí.

O Brasil é o segundo maior mercado do Spotify, com nossa música mais ouvida batendo 1 milhão de plays em várias ocasiões. Aqui só perde para os Estados Unidos em potência e essa diferença vem diminuindo gradativamente nos últimos meses.

Os brasileiros também tem uma característica que difere dos demais mercados: nós consumimos MUITO a música nacional. Se você acompanha os charts do Spotify com frequência, vai ver que os hits globais estão facilmente no top 10 da maioria dos países, mesmo eles não falando inglês. Aqui, para um sucesso estrangeiro entrar – e o mais difícil ainda, ficar – nas posições mais modestas do top 50, eles tem que suar muito.

Num mercado dominado pelo sertanejo, funk e mais recentemente forró, Dua Lipa vem fazendo bonito e conseguindo ótimos números no fechado mundinho brazuca.

A cantora conseguiu a façanha de atingir o topo do Spotify Brasil não uma, mas duas vezes, com “New Rules“, em 2018, e “Don’t Start Now“, em 2020. Para termos uma ideia, essas foram os os mais recentes #1s gringos da parada brasileira do Spotify que conseguiram ficar por mais de uma atualização na posição. Sim. Em mais de três anos, apenas Dua conseguiu atingir a liderança do chart e ficar por lá, quando citamos artistas de fora, claro.

Atualmente, Lipa tem cinco músicas entre os maiores sucessos gringos do Spotify Brasil: Don’t Start Now“; “Levitating“; “Prisoner“; “Break My Heart“; e “We’re Good“. Do top 200 de hoje, dia 19 de março de 2021, 26 faixas não tem nenhum envolvimento de um brasileiro. Os outros dois artistas internacionais que tem mais de uma música na parada atualmente são The Weeknd e Justin Bieber, com dois singles cada.

Na Apple Music brasileira, menos popular que o Spotify, Dua tem 10 músicas entre as 500 mais ouvidas. Ela está atrás apenas de Bieber, que tem 20 músicas no top 500 por causa do recém-lançado disco “Justice”.

A bem desatualizada parada do Kworb mostra “Don’t Start Now” como a 30ª canção mais ouvida da história do Spotify BR. Apenas “Shape of You” de Ed Sheeran, em #3, e “Believer” do Imagine Dragons, em #25, estão acima da britânica quando regionalizamos para artistas de fora. Tendo em vista que o lead single do “Future Nostalgia” segue charteando no top 200, o cenário pode ser ainda mais positivo para Dua nos próximos meses.

O “Future Nostalgia” foi, do período entre 05/03 e 11/03, o disco internacional mais ouvido do Brasil e o 11º do geral. E isso está se repetindo há consecutivas semanas, sempre dentro ou à beira do top 10 competindo de frente com fenômenos como Barões da Pisadinha e Zé Neto e Cristiano. Esse é só uma demonstração do poder da Duazinha.

Já em seu debute, o álbum atingiu 3,6 milhões de streams só aqui no Brasil. Essa foi a maior estreia de um álbum internacional do Brasil na época de seu lançamento, colocando os singles “Don’t Start Now” em #1, “Break My Heart” em #8 e “Physical” em #11. Todas as canções do projeto chartearam no top 50. Pouco tempo depois, o “Chromatica” de Lady Gaga quebraria esse recorde, mas nem de longe apresentou a estabilidade de Dua.

E tudo isso porque ainda não falamos das rádios. Não temos uma Nielsen como é nos Estados Unidos, então a medição é bem superficial. Porém dados da Crowley apontam que a britânica tem três músicas no top 10 da parada internacional: “Levitating“, na quarta posição, “Don’t Start Now“, em quinto, e “We’re Good“, em nono. Ela é a única com mais de uma canção entre as 10 mais.

Dua ainda não se estabelece apenas como uma cantora, mas uma personalidade midiática. Em pouco tempo, ela conseguiu que não só sua música, mas sua persona se agarrasse ao imagético do público que consome mainstream. Aqui no Brasil, Manu Gavassi e o BBB 20 deram uma bela empurradinha para que a grande massa soubesse quem é Dua Lipa.

Agora só falta a “Future Nostalgia Tour” vir para terras brasileiras! Por causa da pandemia, a turnê teve que ser adiada e começará em setembro, no Reino Unido, com datas marcadas na Europa até outubro.

Dua veio para cá em novembro de 2017, para abrir os shows do Coldplay. Ela também fez um show solo em São Paulo, quando tinha acabado de estourar com o smash hit “New Rules”. O local tinha capacidade para apenas 3 mil pessoas e os ingressos esgotaram rapidamente. Será que teremos estádios? Várias cidades? Esperamos que a equipe dela esteja super de olho no tamanho sucesso da cantora aqui no país.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<