Jessie J revela estar triste por não ser reconhecida como um ícone no Reino Unido

Jessie J vinha caminhando bem desde 2011 com o lançamento do seu primeiro disco “Who You Are”. Porém, com o “Alive” de 2013 sua carreira deu uma “derrapada” e a artista ficou com um disco incompreendido e com baixas vendas em sua zona de conforto, o Reino Unido. “Sweet Talker” não foi diferente. Mesmo com o sucesso “Bang Bang”, faixa foi rapidamente esquecida e o registro vendeu muito pouco.

Jessie J revela estar triste por não ser reconhecida como um ícone no Reino Unido

Em entrevista para a nova edição da Women’s Health ela apontou o pensamento de que não é reconhecida como uma das melhores artistas do Reino Unido, como gostaria de ser e acha que é.

Ela ainda apontou que também gostaria de estar indicada em importantes premiações como Grammy Awards e VMA nos EUA, pois do outro lado do oceano acha que é valorizada.

“Isso me faz ficar triste. Eu já estive no Grammy, nos VMAs… Meu perfil na América é do tipo celebrado como uma das melhores cantoras de todos os tempos e eu amo isso”, afirma. “Sabe, eu quero estar lá em cima como as Celine Dions, Whitneys, Beyoncés e Arethas. Eu sei que é difícil, mas eu espero e rezo para que um dia as pessoas olhem para trás e digam ‘ela realmente sabe cantar pra c*ralho’. É por isso que eu continuo seguindo minha trajetória.”

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<