GLOBALiZATION: conheça Nyusha, uma calorosa cantora russa que embala seu país com produções poderosas

Apesar dos Estados Unidos e o Reino Unido serem os locais para onde os holofotes da mídia estão apontados, existe muito mais coisas fora dessas zonas de conforto do que você imagina.

Se para muitos a música que vem desses dois nichos é importante para os demais países e tida como hegemônica no sentido do que é sucesso e o que de mais perfeito existe tanto em produções, quanto em qualidade, é bom rever nossos conceitos.

Outros mundos, ou melhor, locais também são especialistas na chamada “perfeição” que criamos ao ”endeusar” o que está no pedaço mais alto da América, ou, do outro lado do oceano, na Europa. Assim como o K-Pop ou J-Pop – pop coreano ou japonês – outras nações também apresentam artistas de qualidade que pensam como nossas personificações e esteriótipos de divas da música pop. No Brasil, nos últimos anos, nossos artistas estão se modernizando e com essa mesma faceta entre qualidade e investimento tanto no estúdio, quanto em videoclipes, o trabalho local vem quebrando fronteiras e chegando do outro lado do planeta. Na Rússia, isso também funciona assim.

Apesar de ser o maior país em território, ainda é muito pouco explorado na qualidade de seus cantores e enfrenta grandes barreiras pela escassa liberdade de expressão dentre seu povo. A causa do movimento LGBT é uma delas, já que é proibido por lei nacional o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo. Além disso, o conhecimento de música de lá para fora das fronteiras muitas vezes se restringe ao t.A.T.u, a dupla Lena Katina e Yulia Volkova, que fez bastante sucesso no começo dos anos 2000. De outro lado, a arte na música pop rende muitos frutos. Artistas como Nyusha mostram para o planeta na internet e nos outros meios de comunicação que o país também é importante para a cultura mundial e que a música popular eletrônica é um dos destaques no gigante asiático.

O “GLOBALiZATION” está de volta com uma nova e poderosa artista do país.

A cantora de 25 anos segue os moldes das grandes artistas pop que conhecemos, e à risca. Não é só apenas a forma das performances ou o estilo. Seus álbuns e projetos passam longe da timidez e recebem um orçamento poderoso vindo das gravadoras. Efeitos fotográficos e de edição também são vistos a cada cena e frame, que juntos, formam produções que atingiram destaque internacional em pouco tempo de lançamento. Você pode não ter ouvido falar muito nela nesses últimos anos, ou, nunca ter visto uma imagem sua ou seu nome. Porém, a russa vem ganhando destaque nas redes sociais com seus videoclipes, que estão sendo extraídos de sua conta no ‘YouTube’ e colocados em plataformas online como as próprias redes sociais: Facebook, Twitter ou até mesmo o aplicativo de fotos Instagram.

Quem é Nyusha?

nyusha

Nyusha Shurochkina tem 25 anos de idade. Seu nome verdadeiro é Anna Shurochkina e herdando o talento, já veio de uma família de músicos. Com cincos anos de idade gravou sua primeira música, intitulada “Song of the Great Bear”. Sua mãe, Irina Shurochkina, cantava em uma banda quando era jovem. Aos 11 anos, ela entrou no grupo Grizli e aos 17 resolveu seguir carreira solo, assumindo-se como Nyusha e deixando artisticamente o Anna de lado. Aparentemente na nossa realidade restrita de sucesso, ela seria bem nova para ter uma longevidade de carreira. É errôneo julgar sua popularidade por simplesmente a artista ter nascido em 1990. Nyusha já possui cerca de 8 canções em #1 na parada mais importante da Rússia, isso mesmo, 8 singles. Imagine isso nos Estados Unidos?

Ter 8 faixas no topo da parada da “Hot 100” faz de um artista nos EUA alguém consagrado. Não é nada fácil alcançar sequer pela segunda vez o #1 no chart ‘quente’ da Billboard, já que todos os anos, vários cantores de um hit chegam, lançam uma música, fazem sucesso e simplesmente somem meses depois caindo no ostracismo. A garota russsa não só tem 8 faixas no topo dos charts russos como é uma artistas mais populares de todos os tempos no local, tendo também uma grande popularidade dentre os veículos de comunicação. Nyusha não exita em promover suas músicas em premiações ou programas de TV e além de seus clipes tão comentados na internet nos últimos meses, as performances de suas faixas também são um verdadeiro espetáculo para os telespectadores e a grande audiência russa.

Seu repertório não é tão vasto, e só apresenta dois discos lançados. “Miracle” (2010)  e “Union” (2014), renderam hits como “Do Not Interrupt”, “Chose Your Miracle”, “It Hurt”, “Higher”, “Memory”, “Alone”, “Only” e “Tsunami”, faixas de grande sucesso tanto na Rússia como em outros locais como Ucrânia e Latvia. Em 2011 ela ganhou o prêmio de Melhor Artista Russa, no EMA, premiação de clipes mais importante da Europa, realizada anualmente pela MTV.

O primeiro álbum, “Miracle”, lançado em 2010, é de caráter simples e mesmo assim já apresenta algumas produções que merecem destaque por si só. Já o “Union” é poderoso e se baseia na grande festa de cores, tradicional tanto na Índia como eu outros países da terra. Uma verdadeira mistura de sonoridades. O videoclipe que está circulando nas redes sociais de maneira frequente e recebendo vários compartilhamentos por cenários e um trabalho impecável de edição, enredo e também tecnologia é o de Где ты, там я (Where Are You, I Was There)”, single lançado por ela em meados do ano passado.

No “YouTube” o clipe lançado em junho ainda deste ano, 2015, conta com 16 milhões de visualizações. Se formos contar os uploads em várias contas e páginas no Facebook por exemplo, os números ultrapassam 20 milhões de exibições. Com uma temática voltada para a religião hindu, o audiovisual da cantora mistura mistério, cores e elementos da cultura indiana e oriental. A grande explosão veio por conta dos efeitos que deixam os cenários tão reais que é quase impossível pensar que a maioria dos takes foram todos filmados apenas dentro de um estúdio de animação. De uma performance dentro de uma caverna Nyusha e suas dançarinas dançam em uma pedra gigante que viaja até um grande templo onde um verdadeiro “arco-íris” de neon invade a sua tela, dividindo o clipe em diurno e noturno com tanta facilidade que concentrado e fascinado com a produção de tão refinado acabamento fica difícil perceber a troca de luzes. 

cats

Bastidores da gravação do vídeo de “Where Are You, I Was There”

Outros vídeos dela como “Цунами (Tsunami)” e “Наедине (Alone)” não ficam para trás quando o assunto é paralisar cada milímetro das retinas e encantar cada centímetro do cérebro de seus fãs na Rússia e curiosos que ficam atentos pelos inúmeros elementos dos videoclipes da talentosa artista.

Em “Tsunami”, Nyusha transforma seu relacionamento conturbado em um fenômeno da natureza, dançando em um deserto e uma praia enquanto o seu par no romance tenta lhe encontrar nos milhões de grãos de areia que vão e vem, frutos do abalo e das rachaduras que ambos deixaram acontecer entre os personagens.

Já “Alone” não economiza na simbologia de um sonho e alucinações tidas pela personagem da cantora que passa por várias paisagens, indo das mais frias e cruas, até as mais coloridas, como blocos geométricos, seus próprios clones em volta de um quadrado cristalizado e um grande jardim de flores que usurpa todas as suas sensações e clama por suas sinestesias em meio aos ventos que sopram nos seus ouvidos os versos da canção apresentada, que são canalizados para os fones de ouvido usados por ela.

Agora, apaixone-se por Nyusha!

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets