Fãs especulam que irmão de Taylor Swift cante cover de “LWYMMD” usado na abertura de “Killing Eve”

Que Taylor Swift é perspicaz, disso ninguém duvida. Algo que já virou costumeiro a seus fãs, é a busca constante para desvendar tudo o que está nas entrelinhas. Nada que a artista faça é sem propósito, e tudo – até o mais simples dos posts – possui múltiplas camadas.

Mais um capítulo da saga FBI dos fãs da artista aconteceu neste domingo (25), após a exibição do seriado “Killing Eve”, que em sua abertura apresentou uma versão do sucesso “look What You Made Me Do”, cantada por uma suposta banda, “Jack Leopards & The Dolphin Club”. A versão pode ser ouvida abaixo:

A própria Taylor comentou sobre o cover em suas redes sociais, se dizendo impressionada:

Depois da exibição, a faixa foi adicionada às plataformas digitais, e então toda a teoria começou a aumentar. Acontece que a suposta banda não existia antes disso, e não possuía nenhum ouvinte no Spotify. Além disso, creditado na produção, ao lado de JackAntonoff, está o famigerado Nils Sjöberg, conhecido pseudônimo de Taylor, usado originalmente nos créditos de “This Is What You Came For”.

“Killing Eve” se encontra atualmente em sua terceira temporada, ainda durante a exibição da primeira, notícias circulavam de que Taylor teria pedido à showrunner da série na época, que deixasse seu irmão cantar o tema de abertura do seriado.

Os fãs também reviveram uma postagem do Instagram da cantora do ano passado, que mostrava que ela esteve em estúdio com o produtor Jack Antonoff e seu irmão, Austin.

Os fãs também descobriram que a foto utilizada na capa do single é uma foto de seu irmão quando criança:

Há também sutis referências a leopardos e a Nils, no clipe original da faixa:

Juntando todas as peças, os “Swifties”, como são chamados os fãs de Taylor, enchem a internet de teorias de que seria Austin o responsável pelo cover. Outros ainda apostam que seja a própria Taylor cantando, apenas usando efeitos em sua voz. Acontece que a artista está em uma longa batalha judicial contra Scooter Braun, pelos direitos sobre seu portfólio, que foi adquirido pelo empresário. Esta poderia ser mais uma forma de Swift, que vem proibindo o uso comercial de suas músicas, de continuar limitando os lucros da Big Machine.