Dez anos após a morte da cantora Amy Winehouse, amigo revela os últimos anos de vida de Amy

Dez anos após a morte da cantora Amy Winehouse, amigo revela os últimos anos de vida de Amy

Já faz dez anos que tivemos a perda precoce da icônica cantora e compositora Amy Winehouse, e algumas teorias e mitos ainda assombram seu legado.

Tyler James, melhor amigo da cantora, revelou como era lidar com o vicio da cantora, que morreu em 23 de julho de 2011, aos 27 anos, por uso excessivo de álcool. Os dois dividiam a mesma casa em Londres nos últimos anos de vida da cantora.

“Sempre que ela tinha uma recaída, eu saía de casa furioso para ela não pensar que eu apoiava aquilo”, revela James. “Depois de dois ou três dias, ela dizia: ‘Tyler, volte para casa’, e eu voltava”, relata o amigo ao ‘This Morning’, no YouTube.

Amy Winehouse encarou uma longa batalha contra o vício em drogas e álcool. Segundo o amigo, nos últimos três anos de vida, a cantora já nem tocava nas drogas, mas o problema passou a ser com as bebidas.

“As pessoas perpetuam esse mito de que ela era autodestrutiva, em seus últimos de vida, ela não tocou em drogas pesadas, ela substituiu por álcool e tentava ficar sóbria, lidando com os próprios vícios. Acho que as pessoas não se dão conta disso. Tudo que ela queria era normalidade. No auge do sucesso, tudo que ela queria era ir normalmente ao supermercado, fazer compras, ir comprar o que ela iria cozinhas naquele dia. Infelizmente o sucesso e alvoroço ferrou com a cabeça dela”, relata o amigo.

Em uma dessas saídas de Tyler James, ele não imaginaria encontrar a melhor amiga morta. “Tive uma discussão pesada com ela, porque os médicos disseram que se ela continuasse bebendo, morreria”, diz. Ao voltar para casa, James viu a ambulância estacionada: “foi como uma estreia de filme lá fora”, relembra o amigo ao comentar sobre o trágico episodio que levou sua amiga embora.

Ele acredita que se amiga tivesse viva hoje, viveria uma vida mais calma, com tranquilidade, sóbria, e provavelmente teria largado a vida da musica para viver feliz e sem holofotes.

“Amy era minha alma gêmea. Nunca imaginei a vida sem ela”, desabafa. Tyler James lançou o livro ‘My Amy: The Life We Shared’, em homenagem aos dez anos da morte da cantora, para contar tudo que vivenciou do ponto de vista de um amigo.

Quem mais sente saudade da voz icônica que marcou o mundo da musica? Amy Winehouse jamais será esquecida, e seu legado será lembrado para sempre.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<