Comitê do Grammy anuncia diversas mudanças em várias categorias da premiação; confira

Ao longo dos anos o Grammy vem se atualizando às mudanças da indústria fonográfica e, para a próxima edição, anunciou grandes novidades entre as categorias, como nas especificas de Rap, R&B e músicas latinas, além da grande mudança na “Best New Artist”.

A primeira mudança anunciada foi na categoria “Melhor Álbum Contemporâneo Urbano”, que agora passa a se chamar “Melhor Álbum Progressivo de R&B“. Segundo eles, o intuito é destacar com elementos mais progressistas do gênero, podendo também incluir elementos do hip-hop, rap, música eletrônica e dance, além de alguns elementos de produção do pop, rock, country e outros estilos.

A categoria “Melhor Performance de Rap/Sung” agora se chama “Melhor Performance de Rap Melódico“, que representa “a inclusão das crescentes tendências de desempenho híbrido no gênero rap”. Podem fazer parte da categoria tanto projetos individuais, quanto colaborações, mas com uma forte presença de melodia, podendo incluir elementos tradicionais do rap e característicos de gêneros não-rap.

As categorias latinas também sofreram mudanças. A partir de agora, não existe mais a categoria “Álbum Pop Latino” e sim “Melhor Álbum Pop ou Urbano Latino“. Com isso, a categoria “Álbum de Rock, Urbano ou Alternativo Latino” passa a se chamara apenas “Melhor Álbum de Rock ou Alternativo Latino“, “para migrar os gêneros de Latin Urban e representar o estado atual e a representação de destaque nos gêneros urbanos latinos“.

A categoria “Best New Artist“, que antes possuía uma quantidade máxima de lançamentos para poder nomear um artista em ascensão, agora está aberta para qualquer artista que teve seu primeiro destaque no mercado durante o ano. Um exemplo que podemos usar é o caso de Lizzo, que já havia lançado vários singles e álbuns antes de 2019, mas só conseguiu seu destaque na indústria no último ano, sendo considerada uma revelação.