Após exposição de imagem em “Made In Honório”, fã idosa processa Anitta mas desiste da ação

Os seguidores de Anitta foram pegos de surpresa nesta manhã de quinta-feira ao descobrir que uma fãs processou Anitta pelo uso de sua imagem no seriado da Netflix, “Made In Honório”.

A série documental mostra os bastidores da vida de Anitta de forma completamente íntima e sem filtros e foi numa dessas intimidades que Anitta acabou sendo processa. Em um dos episódios, uma senhora conhecida como Dona Ilza conseguiu acessar condomínio onde Anitta reside, no Rio de Janeiro e acabou parando dentro da casa da intérprete de “Me Gusta”. Ao notar a presença da fã, Anitta tratou Dona Ilza bem e com carinho, como pode comprovar as imagens da série, mas acabou reclamando com sua mãe, Miriam Macedo, por ter permitido a entrada da fã idosa que acompanha Anitta desde o início da carreira.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé
Dona Ilza ao lado de Anitta no início de sua carreira

Segundo a jornalista Fabia Oliveira, do Jornal O Dia, o advogado de dona Maria Ilza está processando Anitta e a Netflix pela veiculação inadequada de sua imagem na plataforma de streaming. O Advogado de dona Ilza alega que a idosa estava internada, acometida com o vírus da COVID-19 quando as cenas foram e ficou sabendo por familiares e amigos que sua aparição havia virado motivo de piada na internet, levando, inclusive, algumas pessoas a questionarem a sua sanidade mental.

O advogado de dona Ilza ainda reforçam que o episódio deu a entender como se a idosa estivesse na sala da cantora sem autorização, como se fosse uma intrusa, quando na verdade quem autorizou a idosa a entrar teria sido a mãe de Anitta, Miriam Macedo.

Os advogados da idosa tratam o episódio em que ela aparece na sala da Anitta, como se tivesse ido até lá sem a autorização da cantora, como uma situação de ‘caráter jocoso’, passando posteriormente a ridicularizar sua imagem, pois dá a entender que Maria Ilza entrou na mansão de Anitta sem a autorização desta, como se fosse uma verdadeira intrusa. O advogado da idosa manifestou o caso explicando o ocorrido:

“Para piorar, a atitude nefasta, covarde, mesquinha, das rés (Anitta e Netflix) acaba criando um mal estar na equipe de produção, que discute uma suposta falha na segurança em relação a presença da Autora (Maria Ilza)”. A autora vira o motivo da indignação e o quadro do qual ela aparece passa a ter grande importância no documentário, dando a entender que sua entrada na casa, devidamente autorizada, foi uma ingrata surpresa – um erro – do qual a Autora aproveitou-se para burlar regras, de forma clandestina, tanto é que esta chega a discutir com seus funcionários. Neste momento a Autora é transformada em uma ‘cara de pau’ que conseguiu entrar na casa da famosa Anitta, passando a ser achincalhada pelo mundo a fora, tendo em vista que Anitta é uma ‘estrela global’.

Entretanto, após ter dado entrada com o processo, a ação foi negada no dia 18/12 como forma de caráter especial, sendo prosseguida pela autorização legal do longa continuar sendo transmitido na plataforma de streaming.

No último dia 24/12, a ação foi finalizada, tendo desistência por parte da autora, aguardando agora apenas a extinção do processo.

>>> Já segue o PFBR no Facebook? Não? Tá perdendo varias novidades. Deixa seu like!

>>> Sabia que a gente tá comentando tudo sobre BBB no Twitter? Vem!