Miley Cyrus se revolta e fala sobre assassinato de Gabriel em ato cruel de homofobia

Miley Cyrus se revolta e fala sobre assassinato de Gabriel em ato cruel de homofobia

Alguns não ainda não devem saber, mas recentemente, um jovem de 22 anos foi assassinado cruelmente em Embu das Artes, São Paulo, dentro de uma barbearia com três tiros na cabeça. A Polícia Civil investiga o caso como homicídio e procura identificar e prender o assassino, que fugiu. Para a família da vítima, o crime pode ter sido motivado por homofobia.

Alguns fãs se mobilizaram e alertaram Miley Cyrus sobre o caso do rapaz, que aponta para um caso brutal de homofobia, além de Gabriel Carvalho ter sido um grande fã da estrela da música. Ao ficar sabendo do ocorrido, Miley Cyrus se indignou e classificou o caso como “cheio de ódio e raiva”.

“Eu estou devastada em descobrir que um dos meus fãs perdeu sua vida brutalmente por causa de ódio, julgamento e injustiça! Chamar essa ação perturbadora de “homofobia” significa que o agressor tinha “medo” de pessoas queers. Isso é ridículo! O coração dessa pessoa estava cheio de ódio e raiva” escreveu Miley em um dos tweets.

A cantora foi além e falou que esses tipos de atos não podem continuar sendo tratado simplesmente como homofobia:

Não podemos continuar a permitir que esses eventos sejam tratados simplesmente como “homofobia” … Porque você sabe quem ficou “com medo” naquela situação? O Gabriel.

Miley também ressaltou e reafirmou seu trabalho com a comunidade LGBTQIAP+

“É exatamente por isso a importância da minha missão de lutar contra este tipo de crueldade com amor, aceitação e LIBERDADE. Isso está no topo das minhas prioridades e é o propósito da minha existência neste planeta. Eu não poderia imaginar se isso acontecesse com um dos meus melhores amigos…. e saber que isso aconteceu com alguém que me amava parte o meu coração”

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<