#LiberdadeCriativaTour: Natalia Kills volta a falar sobre o caso 'X-Factor' e sobra para o ex-patrão: 'Simon Cowell é bem mais duro que eu'

Natalia Kills parece que ainda está inconformada com sua saída do ‘X-Factor’ da Nova Zelândia ainda há algum tempo quando ela humilhou um participante julgando o estilo do rapaz e alegando cópia do seu marido, Willy Moon, dizendo depois que tinha nojo dele.

 

Posteriormente, com a demissão de ambos, eles foram massacrados tanto por artistas, tanto pelas pessoas que iam em suas páginas nas redes sociais para comentar e dá opiniões diversas.

Agora, em entrevista ao jornal ‘The New Zeland Herald’, ela se defendeu dizendo que Simon Cowell, jurado e também dono do ‘X Factor’ a nível mundial, é mais severo do que ela em seus comentários. A cantora também afirmou que foi bastante difícil saber das duas versões da história e ter que ficar calada por conta de todo o burburinho que foi formado na rede contra eles.

“Eu tenho sido um fã do The X Factor e do Simon Cowell durante toda a minha vida e aquilo que eu disse é bem leve em comparação com o que Gordon Ramsay, Simon Cowell e muitos outros já disseram na televisão nacional e foi comemorado por todos”, disse ela.

“É tão triste como eles (TV3) incentivam tanto drama, mas, em seguida, quando o seu patrocinador e o público reage mal eles liberam uma declaração marcando nós como ‘valentões’.”

Recentemente, Simon abordou o assunto em entrevista citando Natalia como ‘louca’ e que deveria ter pedido desculpas em rede nacional pelo que fez:

“Foi bem odioso. Eles pareciam loucos ali. Eles nem sequer fizeram sentido naquilo… o que mais chocou foi que eles nem sequer pediram desculpas. Se tivessem ambos se arrependido e me chamarem posteriormente, quem sabe o que poderia ter acontecido? Mas não aconteceu.”

“Eles não fizeram isso de jeito nenhum. Eles foram bastante defensivos quando seus comentários.”

Sobre o canal de TV emitir uma nota na época afirmando que ‘não tolerava qualquer tipo de bullying’, Natalia foi breve:

Link permanente da imagem incorporada

“As ameaças de racismo, homofobia, de morte e de estupro e ataques online tem, de forma real, aberto os olhos das pessoas para o que o bullying realmente é”, disse ela.

“Não é o mesmo que uma crítica. Não é o mesmo que dizer algo sobre sua roupa. É muito maior e mais triste do que qualquer coisa que eu já testemunhei e eu me recuso a ser vítima dela.”

“Quando Joe insinuou como seu show ia acontecer eu apenas sabia o que podia acontecer sabe? E o fato de que ele nem sequer reagiu e tornou tão tornou óbvio para toda a gente (ele estava copiando Willy Moon), mas vindo de uma música de fundo, o meu marido e eu não tínhamos ideia de como isso se tornou posteriormente na TV e na internet.”

Demitida do programa, a cantora voltou para Los Angeles onde termina o seu novo disco de estúdio após o ‘Trouble’, de 2013.

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets