"Gostaria que as pessoas amassem os negros tanto quanto nossa cultura", critica Zendaya

Um dos assuntos mais problemáticos no ambiente do entretenimento é a apropriação cultural. A internet virou um palco para os mais variados tipos de assuntos e a “usurpação” da cultura negra por brancos é um deles.

Zendaya sofreu isso na pele.

Em um de seus mais famosos looks em Red Carpet no Oscar, foi chamada de “maconheira” por jornalistas de moda ao vivo por usar dreads – famoso penteado da cultura afro. Já outras em edições posteriores, outras estrelas brancas foram aclamadas e até mesmo consideradas as mais bem-vestidas da noite. Em recente entrevista concedida na semana passada, ela falou um pouco sobre o que acha da chamada “apropriação” da cultura negra feita pela indústria no segmento, porém, com o racismo sendo um dos estigmas mais enraizados no meio.

O jornalista resolveu citar alguns nomes como Kim Kardashian e Katy Perry, que recentemente usaram tranças características do estilo e foram reconhecidas como “ícones fashionistas” pela imprensa norte-americana, o que muitas vezes não acontece quando o visual é tipicamente visto na cultura negra.

“Sobre o assunto, eu realmente não sei, realmente não sei. Eu queria ser cuidadosa, Eu deveria ser definitivamente cuidadosa. Eu não sei se o que vemos é um jeito de apropriação, não é algo que possa responder”, disse ela. “Minha amiga Amanda Stenberg trouxe outro problema para o contexto. Ela queria que a sociedade amasse os negros assim como amam sua cultura. Isso é verdade. Os créditos sobre o que criamos sempre são retirados de nós quando fazemos algumas declarações ou algumas coisas a mais. Isso é frustante. As pessoas querem ser positivas acerca da cultura e do estilo, mas definitivamente não querem ter responsabilidades com os problemas da nossa raça, nem quando levamos tiros nas ruas apenas por sermos negros. Você entende o que eu digo? Eu digo isso por experiência própria. Você não pode apenas decidir o que quer ou não para nossa cultura.”

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets