Em protesto antirracista, indústria fonográfica fará “blackout” nesta terça-feira

Nos últimos dias, os Estados Unidos vem sendo tomados por protestos antirracistas, que foram desencadeados a partir do assassinato brutal de George Floyd por parte da polícia da cidade de Minneapolis. O sentimento de revolta e indignação se espalhou pelo globo, e diversos país contaram com manifestações pela igualdade racial e pelo fim da violência policial.

Nesta terça-feira (2), a indústria fonográfica promoverá o movimento #TheShowMustBePaused (O Show Precisa Ser Pausado, em inglês), com uma espécie de “blackout”. Plataformas de streaming, gravadoras, estações de rádio e diversos serviços não vão incentivar qualquer atividade de promoção, divulgação e atualização de dados em charts oficiais, além de utilizarem suas plataformas para promoção da causa e arrecadação de doações.

Empresas como Spotify, Aplle Music, Capitol Records, além de diversas das mais importantes rádios dos Estados Unidos estão engajadas com o movimento. O Spotify, inclusive, já começou a atualizar suas principais playlists no continente europeu, com capas pretas e atualizando as descrições com “Black Lives Matter” (vidas negras importam, em ingês). Além disso, músicas que abordam a temática, como “This Is America” foram adicionadas no topo das principais playlists. Alguns canais e playlists também sairão do ar durante o dia.