Conheça a bizarra história por trás da série “The Act”

Quem acompanhou a divulgação de “The Act” durante o começo deste ano, já conseguia sentir que a trama iria ser um sucesso e pelo visto as previsões estavam corretas. A série estrelada por Joey King (“A Barraca do Beijo”) e a vencedora do Oscar, Patricia Arquette, conseguiu altos níveis de audiência no serviço de streaming, Hulu, garantindo assim uma ótima repercussão em toda mídia mundial.

A série baseada em fatos reais narra a vida de Dee Dee Blanchard e Gypsy, que se mudam para uma pacata região dos Estados Unidos em busca de paz e sossego. Só que nada disso é bem o que parece ser. Desde criança, Gypsy acreditou ter graves doenças por causa da mãe extremamente controladora e insegura, com isso, após perceber que nada daquilo era real, a jovem começa a buscar sua independência para viver um amor proibido, nisso, Gypsy decide então orquestrar um assassinato, mudando completamente sua vida.

Atualmente Gypsy, que está presa, cumprindo pena de 10 anos, comenta que não teve ainda a oportunidade de assistir a série e que irá processar seus criadores por não pedirem autorizações pessoais da mesma. Em entrevista ao site norte-americano E!, a jovem comentou:

“Eu estou impossibilitada de assistir The Act. Entretanto, eu acho que é muito injusto e sem profissionalismo que os produtores e a coprodutora Michelle Dean tenham usado o meu nome real e minha história sem minha permissão e os direitos legais de fazerem isso. Sendo assim, irei tomar medidas legais contra os criadores da série”.

Gypsy ainda reclama de como a sua amiga Aleah – interpretada por Anna Sophia-Robb – foi retratada na trama:

 

“Ouvi de algumas pessoas como minha amiga Aleah estava sendo mostrada e fiquei decepcionada, porque Aleah foi uma grande influência positiva em minha vida e a tinha como uma irmã mais velha”.

“The Act” é uma criação de Nick Antosca (Hannibal) e Michelle Dean, jornalista que cobriu o caso e depôs para um documentário a respeito. Complementam o elenco da trama, nomes como: Chloe Sevigny e o canadense Calum Worthy.