Billy Porter revela que foi levado para terapia aos cinco anos por apresentar “atitudes afeminadas”

Em meio a entrevista que Billy Porter concedeu para a Allure, revista na qual o astro é a capa da nova edição, ele pode contar um pouco melhor sobre sua vida pessoal e acabou contando algumas atitudes que sua família sobre sua sexualidade.

    O ator contou que quando o tinha apenas cinco anos começou a apresentar atitudes “afeminadas”, isso despertou o medo em sua família fazendo com que eles o levassem para terapia.

    “Fui enviado a um psicólogo aos cinco anos de idade porque era afeminado e minha família temia por isso. Eu adoro eles, mas eles não sabiam sobre muitas coisas. Era uma época diferente […]. Eu estava no jardim de infância, sendo levado para esse homem branco em um grande prédio para conversar com ele durante uma hora toda quarta-feira depois da escola.”

    Porter diz que essa é uma das lembranças mais forte sobre sua infância e ainda complementou.

    “A construção heteronormativa de que a masculinidade é a melhor coisa me silenciou por muitos anos. Era como se a masculinidade fosse imposta antes mesmo que eu pudesse entender o que pensava sobre mim mesmo”.

    Hoje, seguro de sua sexualidade e o impacto positivo que causa, Billy não tem planos de parar tão cedo

    “Chegou a hora. Eu faço parte da primeira geração de homens gays que podem ser orgulhosos e mostrar isso ao mundo. Minha geração é a primeira. As pessoas ficam assustadas. E elas deveriam estar”.

    >>> Curta o PFBR no Facebook

    >>> Agora no @oficialpfbr

    Carregar mais tweets