Universitária denuncia produção do Big Brother Brasil após produtores pedirem fotos íntimas

Universitária denuncia produção do Big Brother Brasil após produtores pedirem fotos íntimas

Quem se inscreve para o Big Brother Brasil, está sujeito as perguntas mais diferentes e inusitadas do mundo, afinal , os 20 participantes escolhidos precisam ser únicos em todos os aspectos possíveis, mas uma universitária que participou da seletiva para o Big Brother Brasil 22 não esperava um pedido tão íntimo.

Segundo a universitária Aline Vargas, de Belo Horizonte, dois produtores do programa tentaram assedia-la sexualmente, pedindo fotos íntimas para Aline e que só assim, a jovem poderia prosseguir na seletiva para a próxima edição do reality.

Aline revelou que tentou se inscrever para o BBB 21, mas não avançou na seleção e que no começo deste ano, teria sido procurada pelos produtores. “Não [desconfiei], o BBB também tem os famosos olheiros, então achei que ele estava fazendo esse papel. Eu fiquei em estado de choque. Eu estava com meu marido do lado“.

Segundo o boletim de ocorrência feito por Aline, um dos produtores apontados de assédio seria bem influente nos bastidores do BBB, já que teria aparecido em fotos com diversos outros ex-BBBs e que teria supostamente utilizado da mesma técnica de assédio.

E em uma das mensagens o produtor teria dito que a universitária era casada e por isso tinha poucas chances de conseguir passar na seletiva. De acordo com a reportagem do “Balanço Geral”, o inquérito policial da denúncia já possui mais de 100 páginas e que em breve os acusados serão investigados e ouvidos pela Polícia Civil em breve.

TV Globo  se manifestou em resposta à reportagem da Record, mas afirmou que não tem conhecimento do inquérito e que não vai omenta questões relacionadas a normas legais e regulamentares. A Globo ressaltou que possui um Código de Ética que deve ser seguido por todos os seus colaboradores.

Assista a entrevista:

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<