Última ligação de Michael Jackson viraliza após Anonymous revelar que sua morte serviu para encobrir rede de pedofilia

O grupo de hackers Anonymous, vem fazendo uma série de vazamentos com relação à figuras importantes no governo dos Estados Unidos. Tudo começou com os protestos desencadeados pela morte brutal de Geroge Floyd, morto cruelmente pela polícia de Minneapolis. Com a comoção nacional, os hackers começaram a divulgar informações comprometedoras de governantes e celebridades.

Segundo a célula de ativistas, eles teriam provas de que a morte de celebridades como Michael Jackson, Princesa Diana, Paul Walker, entre outros serviria para encobrir uma rede de pedofilia e tráfico de crianças liderada pelo magnata Jeffrey Epstein e que contaria com a participação do agora presidente norte-americano, Donald Trump.

Na noite desta terça (2),o áudio atribuído a Michael Jackson, como sendo a ultima ligação antes de sua morte, voltou a viralizar. O nome do cantor se tornou o assunto mais comentado do Twitter. No áudio, Michael se dizia perseguido por poderosos, que queriam se ver livre dele.

Em um trecho, o cantor diz: “Eles podem atirar em mim, podem me dar uma facada. Eles podem me incriminar e dizer que tive uma overdose de drogas.

O áudio pode ser conferido a seguir:

Apesar de muitos estarem atribuindo a divulgação da gravação como sendo parte dos vazamentos do Anonymous, o áudio já circula pela internet há alguns anos, mas corroboraria as acusações do grupo de que, na verdade, o Rei do Pop foi silenciado.

A morte de Michael Jackson

O Rei do Pop, Michael Jackson, faleceu no dia 25 de julho de 2009, vítima de uma overdose de propofol e benzodiazepina, em sua casa, em Holmby Hills, California. Seu médico particular, Dr. Conrad Murray, foi condenado por homicídio culposo e cumpriu pena de dois anos.