"Tudo por alguns dólares" – Macklemore critica beijo de Britney e Madonna no VMA

No ano de 2014, as coisas começaram a tornar-se preocupantes para o duo Macklemore & Ryan Lewis. Foi após a edição do Grammy Awards, daquele mesmo ano, que a ascensão da dupla e pautas sobre privilégios e apropriação cultural voltaram à tona. Macklemore, que não se orgulha de ter vencido o rapper Kendrick Lamar, revive a noite do dia 26 de janeiro de 2014 na canção “Light Tunnels” e, parece que, mesmo vencendo as categorias “Melhor Artista Novo“, “Melhor Performance de Rap“, “Melhor Canção de Rap” e “Melhor Álbum de Rap” a noite não foi tão bem-aventurada, como pode ter parecido.

A canção que abre o novo disco do duo “This Unruly Mess I’ve Made“, traz a verdadeira atmosfera do show business, das premiações e o que acaba sendo os eventos se não algo para gerar, sempre, mais dinheiro e a diversão do público. Nos versos, Macklemore relata que quando você ganha um prêmio, os holofotes brilham em você, todos os olhos estarão em você, logo, todos conhecerão o seu nome e também reconhece que premiações são mais sobre classificações e marketing do que reconhecimento da arte dos envolvidos mas que, mesmo sendo algo miserável, ele quer ter certeza que será convidado no próximo ano.

“Watch celebrities take selfies with celebrities
It feels so make believe
They want the gossip, they want the drama
They want Britney Spears to make out with Madonna
They want Kanye to rant and to go on longer, cause that equates to more dollars”

Ao decorrer da faixa, o interprete de “Downtown” crítica a indústria do entretenimento por querer apenas fofocas, como por exemplo, Britney beijando Madonna Kanye West protagonizando “brigas” em rede nacional, mas que no fim é tudo calculado, apenas para render alguns dólares a mais.

"Tudo por alguns dólares" – Macklemore critica beijo de Britney e Madonna no VMA

 O segundo álbum de estúdio do duo Macklemore & Ryan Lewis foi lançado na sexta-feira (4). “This Unruly Mess I’ve Made” chegou com faixas lotadas de críticas sociais, desde citações sobre racismo em “White Previlege II” até ironias e sarcasmo em “Brad Pitt’s Cousin”. O disco conta com feats em quase todas as músicas, incluindo artistas conhecidos como Ed Sheeran e Chance The Rapper. Porém a ideia de “apostar em novos talentos” do álbum anterior, continua forte no novo trabalho.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<