Tecladista do Maroon 5 defende banda sobre apresentação no Super Bowl: "Nós podemos protestar e fazer nosso trabalho"

Depois de muita dificuldade de encontrar convidados, o Maroon 5 finalmente foi anunciado como atração do Super Bowl LIII ao lado de Travis Scott e Big Boi.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/nfl-finalmente-confirma-maroon-5-como-atracao-do-halftime-show-do-super-bowl-com-duas-participacoes-especiais/

A decisão da banda de se apresentar no evento, apesar de toda a visibilidade, foi altamente criticada nas redes sociais, já que a NFL baniu o jogador Colin Kaepernick por se ajoelhar no hino nacional americano em protesto ao racismo.

Em entrevista, PJ Morton, tecladista do Maroon 5, comentou sobre a decisão dos americanos de performarem no halftime show. Para ele, a oportunidade é um “sonho de vida” e que a apresentação e os protestos podem co-existir.

“Eu acho que para várias pessoas – muitos jogadores, para ser honesto – que apoiam Kap e também fazem o trabalho deles para a NFL… eu acho que estamos fazendo a mesma coisa. Nós podemos apoiar e ser contra a brutalidade da polícia contra pessoas negras e em apoio ser capaz de protestar pacificamente e ainda fazer nosso trabalho. Nós só queremos ter um momento bom e entreter as pessoas enquanto entendem os assuntos importantes que estão em pauta. Tem muita coisa envolvida nessa decisão”.

A 53ª edição do Super Bowl ocorrerá em Atlanta, no dia 3 de fevereiro.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<