Só grandes hits: relembre os embates mais memoráveis da década pelo #1 na Hot 100

Com a saída de “Old Town Road”, smash hit de Lil Nas X, do topo da Billboard Hot 100 nas últimas semanas, se instaurou uma briga de gigantes pelo topo da parada. A primeira a conquistar foi Billie Eilish com “bad guy”, que foi destronada por Shawn Mendes e Camila Cabello com “Señorita” essa semana e, segundo previsões, Lizzo deverá assumir o #1 na próxima semana com “Truth Hurts”. As três músicas fazem uma disputa acirradíssima no qual não há certeza de nada.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/com-ariana-grande-halsey-e-taylor-swift-confira-os-artistas-com-mais-top-10-na-hot-100-em-2019/

Com base nisso, listamos as mais memoráveis brigas pelo #1 na Hot 100 da década, que inclui grandes hits atemporais de estrelas do pop e hip hop. Confira:

  • TiK ToK / Bad Romance

Duas músicas explosivas das divas que se encontravam no auge da fama e fizeram do embate pelo #1 na Hot 100 uma dos mais emocionantes. “TiK ToK” será lembrada como a canção que impediu Lady Gaga de conquistar seu terceiro #1 com seu hino atemporal. Ter “Bad Romance” e “TiK ToK” liderando a parada em 1º e 2º lugar ajudou a solidificar ainda mais a influência de Gaga na revolução do pop. O single de Kesha acabou ficando no topo por nove semanas, enquanto “Bad Romance” ficou em segundo lugar por quatro semanas. Os singles são 8x e 11x certificados de platina, respectivamente.

  • Pumped Up Kicks / Moves Like Jagger / Someone Like You

“Pumped Up Kicks” foi a sensação indie do ano. A faixa cativou o público alternativo de rock/indie, bem como os ouvintes de música pop, como efeito, terminou o ano como a música mais tocada do Spotify. No Hot 100, Foster The People foi a desafortunada vítima dos concorrentes Maroon 5 e Adele. Com o pico # 3, “Pumped Up Kicks” passou oito semanas em terceiro lugar, sendo barrado por “Moves Like Jagger” e “Someone Like You”, que também mantinham uma briga incessante pelo topo.

  • Gangnam Style / One More Night

Apesar da dominação no streaming de “Gangnam Style” e do sucesso sem precedentes no YouTube (3,4 bilhões de visualizações até o momento), não foi o suficiente para destituir o hit “One More Night”, onde permaneceu em segundo lugar por sete semanas. Talvez esse embate teria sido diferente em 2019, onde os streamings tem papel importante no sucesso de uma música na Hot 100. Se tivesse conquistado o topo, a música de PSY teria feito história como a primeira música K-Pop a chegar ao topo da lista em 64 anos de história.

  • Blurred Lines / Get Lucky

As faixas aparentemente surgiram do nada e se tornaram grandes hits virais, inspiradas por elementos de disco e R&B, as músicas não refletiam a sonoridade daquela época e, mesmo assim, se mantiveram estáveis em grandes posições na Hot 100. “Blurred Lines” passou 12 semanas seguidas no topo da parada, enquanto o Daft Punk” ficou estável em #2 por cinco atualizações.

  • Drunk In Love / Dark Horse

Duas das maiores divas pop atravessaram um embate acirradíssimo pelo #1 na Hot 100 no início de 2014. Beyoncé e Katy Perry fizeram história ao lançar simultaneamente, em 17 de dezembro de 2013, “Drunk In Love” e “Dark Horse”. As músicas tiveram suas ascensões na Hot 100 e “Dark Horse” chegou primeiro ao topo, onde barrou “Drunk In Love”, que ficou uma semana na segunda posição. Duas semanas a frente, após completar quarto semanas em #1, a música de Katy Perry perdeu o reinado para “Happy”, de Pharrell Williams, um dos maiores hits da década.

  • Wrecking Ball / Royals

Miley Cyrus e Lorde apresentavam personalidades totalmente opostas, apesar de seus sucessos no chart. De um lado estava uma Miley Cyrus nua balançando no topo de uma bola de demolição, enquanto no outro havia uma jovem Lorde da Nova Zelândia, tímida frente às câmeras. O legado das duas permanece conectado em suas diferenças e como cada artista se colocou em evidência de modos tão opostos. “Wrecking Ball” foi #1 por duas semanas antes de ser substituído por “Royals”. A música de Miley Cyrus ficou no Top 5 do Hot 100 durante todo o reinado de nove semanas de Lorde antes de liderar o ranking pela segunda vez em dezembro de 2013.

  • Problem / Fancy

Sem dúvidas, “Problem” de Ariana Grande (com participação de Iggy Azalea) era uma grande canção, porém foi barrada pela própria Iggy de atingir o topo. “Problem” passou cinco semanas em segundo lugar, atrás do single de sucesso da rapper Iggy, que se juntou aos The Beatles como os únicos artistas a permanecerem nas posições #1 e #2 simultaneamente com seus dois primeiros hits na Hot 100. Iggy se tornou apenas a quarta rapper feminina a chegar ao topo da lista.

  • Shake It Off / Anaconda

Subindo para a segunda posição na Hot 100 em setembro de 2016, “Anaconda” de Nicki Minaj tinha tudo para ocupar o topo da lista, depois de estrear no 19º lugar na parada, apenas uma semana antes. Minaj quase conseguiu chegar em #1 quando lançou o videoclipe viral de “Anaconda”, que incendiou a internet. A previsão era certa do single da rapper atingir a primeira posição, no entanto, Taylor Swift lançou seu single “Shake It Off”, que ultrapassou todas as barreiras, estreou em #1 no chart e tirou todas as esperanças da rapper. Se Nicki Minaj provou alguma coisa, no entanto, é que seu legado é construído muito mais do que apenas o Hot 100.

  • The Hills / Hotline Bling

O sucesso viral de Drake foi barrado por ninguém menos The Weeknd, com sua faixa inovadora “The Hills”. O que torna esta faixa especialmente memorável, no entanto, é a história por trás do relacionamento de Drake e The Weeknd. Em uma entrevista, Abel admitiu que desistiu de “quase metade” de seu álbum para que Drake o gravasse. O rapper conseguiu ultrapassar “The Hills” após três semanas no 2º lugar, mas não foi o suficiente para alcançar o primeiro lugar com os lançamentos de Justin Bieber (“Sorry”) e Adele (“Hello”) naquela semana.

  • Bodak Yellow / Look What You Made Me Do

“Bodak Yellow” e “Look What You Made Me Do” provaram ser dois dos singles mais chamativos de 2017 por razões completamente diferentes. Enquanto as audiências de streaming começaram a aclamar Cardi B como a próxima grande novidade na música, outro canto da internet estava promovendo simultaneamente a volta de Taylor Swift com sua “vingança pessoal”. O sucesso de Cardi B foi indiscutível. Ela se tornou a primeira rapper feminina desde Lauryn Hill a atingir o #1 como artista solo no Hot 100. “Look What You Made Me Do” passou três semanas no topo antes de ser destronado por “Bodak Yellow”. Isso marcou o primeiro número 1 de Cardi B e o quinto de Taylor.

E para você, qual desses embates – recheados de músicas icônicas – foi o melhor? Conta pra gente!

http://5jc.0a9.myftpupload.com/ariana-grande-billie-eilish-e-drake-sao-os-artistas-com-mais-entradas-na-hot-100-este-ano/