Rede de TV japonesa cancela aparição do BTS em programa após uso de camisa extremamente polêmica por integrante; entenda

O repentino cancelamento da apresentação de um dos maiores grupos de k-pop do mundo na TV Asahi causou um enorme polêmica e dúvidas sobre o motivo do ocorrido.

A principal explicação para o cancelamento de uma performance dos meninos do BTS no programa Music Station, está relacionada a estampa controversa de uma camiseta usada por um dos membros do grupo recentemente. 

A imagem da explosão de uma bomba atômica, juntamente com os dizeres “PATRIOTISM OUR HISTORY LIBERATION KOREA” (Patriotismo, nossa história, libertação, Coréia) impressas no vestuário de Jimin, despertaram a ira de japoneses que consideraram o fato uma questão humanitária.

A TV Asahi publicou uma pequena explicação sobre o caso em seu site.  “Após conversar com a agência da banda sobre as intenções do membro ao usar a camiseta, infelizmente decidimos cancelar a performance desta sexta-feira(9)”, declarou a emissora.

Um anúncio de pedidos de desculpa pelo cancelamento da apresentação também foi publicado no site oficial do fã-clube japonês do grupo.

Mais do que uma camiseta

Mais do que uma questão de vestuário, o incidente cutuca a relação historicamente tensa entre Coreia do Sul e Japão.

A Península Coreana foi ocupada pelo Japão imperialista de 1910 até 1945, com o fim da Segunda Guerra Mundial e a destruição das cidades de Nagasaki e Hiroshima pelas bombas nucleares estadunidenses. O período foi marcado por uma intensa e cruel dominação por parte dos japoneses. Boa parte da população coreana foi forçada a trabalhar em regimes análogos a escravidão, enquanto mulheres eram feitas de escravas sexuais pelos imperialistas. Além disso, foram feitas leis que suprimiram a língua e a cultura coreana obrigando os nativos da Coréia a se submeterem aos costumes japoneses.

A derrota do Japão durante a Segunda Guerra significou a libertação coreana da dominação imperialista do país. Apesar da tragédia ocasionada pelas bombas atômicas, as duas Coreias ainda comemoram a vitória sobre o povo japonês e o fim de um período triste e doloroso para a história coreana.

Apesar da reaproximação entre as duas nações na década de 60, desacordos relativos aos tratados assinados em 1905 e 1910 – que permitiam as políticas imperialistas japonesas – e problemas com interpretações dos acordos de 1965, ainda tensionam a relação entre os países.