PRIDE: Mostrando muita diversidade, Emmy 2019 está mais colorido do que nunca

Como já vem sendo falado ao longo do dia, hoje (16) saíram os indicados ao Emmy 2019. O que mais surpreendeu, de uma forma positiva, foi a quantidade de indicados do meio LGBTQ+. Tem série sobre a comunidade, reality show de drag, atriz trans entre as indicadas, entre outras coisas.

RuPaul’s Drag Race” recebeu 14 indicações, entre elas a de “Melhor Apresentador“, prêmio que RuPaul já levou nos últimos dois anos. Além de “Drag Race“, os seus spin-offs também receberam indicações, como “RuPaul’s Drag Race: All Stars“, “Untucked” e suas séries digitais.

Em mais um ano "RuPaul's Drag Race" é destaque entre os indicados ao Emmy

A série de Ryan Murph, “Pose“, foi indicada em grandes categorias. Ao todo recebeu 6 nomeações e trouxe mais representatividade para o prêmio. A primeira temporada, que retrata a cultura dos bailes em ascensão entre os anos 1980 e 1990, está concorrendo a “Melhor Série Dramática“, junto com “Game of Thrones“, “This Is Us“, “Killing Eve“, “Ozark”,Better Call Saul“, “Succession” e “Segurança em Jogo“.

Além dessa nomeação, o ator Billy Porter, interprete de Pary Tell na série, foi indicado a “Melhor Ator em Série Dramática“. Porter entra para a história como o primeiro homem negro abertamente gay a ser indicado nessa categoria. Segundo o ator, sua indicação abre diferentes tipos de conversa em outros espaços.

“É sobre representação. É sobre as histórias de todas as pessoas sendo contadas. É sobre arte. Nós, pessoas criativas, temos o poder de transformar corações e mentes fazendo o trabalho que fazemos, e eu estou muito empolgado por poder fazer isso. […] Sempre estivemos aqui e não vamos a lugar nenhum — se acostumem.”

“Pose” ainda continua fazendo história com Steven Canals, primeiro produtor afro-latino, e Janet Mock, primeira produtora trans negra, indicados como produtores a uma série que concorre a “Melhor Série Dramática”.

"Game of Thrones" quebra recordes e entra para a história do Emmy

O realityQueer Eye” também recebeu 6 indicações, incluindo “Melhor Reality Roterizado“. Lesly Headland, co-criadora LGBTQ+ de “Boneca Russa“, recebeu a indicação na categoria “Melhor Roteiro“. Ao todo a série da Netflix recebeu 13 indicações.

A atriz trans Laverne Cox, de “Orange Is The New Black“, e Cherry Jones, lésbica assumida que participou de “The Handmaid’s Tale“, receberam indicações na categoria “Melhor Atriz Convidada em Série Dramática“.

"Homecoming", filme de Beyoncé, recebe seis indicações ao Emmy 2019

Com todos esses indicados, esse ano o Emmy está mais colorido. Não sabemos se todos esses irão ganhar algum prêmio, mas só de serem indicados, mostrarem que existem e que estão lá, já é uma vitória para a causa LGBTQ+.

A 71ª cerimônia do Emmy acontece no dia 22 de setembro.