Premiações britânicas revisam regras de elegibilidade após polêmica envolvendo Rina Sawayama

Há uns dias, comentamos sobre uma polêmica envolvendo a cantora Rina Sawayama e as grandes premiações britânicas, como BRITs e Mercury Prize. Parece que todo esse barulho serviu para alguma coisa. Depois de relutarem, as premiações afirmaram que irão revisar algumas regras de elegibilidade para imigrantes, pois foi por conta delas que a cantora ficou de fora.

Só relembrando um pouco da história. Rina nasceu no Japão, mas vive há 25 anos no Reino Unido, e, durante uma entrevista, afirmou que as grandes premiações do país se recusam a aceitá-la como cidadã nipo-britânica. Segundo a regra, o artista solo só pode ser eleito em alguma categoria se possuir nacionalidade britânica ou irlandesa e ainda comprovar a cidadania por meio de um documento oficial, como um passaporte.

Depois da hashtag ‘#SAWAYAMAISBRITISH” dominar o Twitter na última semana, onde vários fãs e admiradores da cantora pediam para as premiações revisarem suas regras, a Indústria Fonográfica Britânica está revisando as regras de elegibilidade do BRITs e do Mercury Prize.

Em entrevista ao programa de rádio Newsbeat, Sawayama afirma estar muito feliz com essa possível mudança e que espera que os futuros artistas imigrantes possam ser reconhecidos pelos seus trabalhos também, sem precisar de toda essa luta.

Nada foi confirmado até o momento, mas só de saber que a situação de Rina pode ter um final feliz já é um começo. O álbum de estreia da cantora, “SAWAYAMA”, é um dos mais aclamados do ano, sendo um grande favorito por vários críticos e amantes de música ao Grammy 2021.