#PFBRchoice: Os 5 melhores "Halftime Shows" do Super Bowl do novo milênio

Estamos a horas de descobrir o que o Coldplay – atração confirmada para o Halftime Show deste ano do Super Bowl – esteve preparando nos últimos meses.

Tem-se falado muito em Beyoncé, que, segundo rumores, terá uma parcela da apresentação da banda britânica cedida exclusivamente a ela e seu novo single, Formation, que saiu ontem, Bruno Mars, que no passado também brilhou no palco do evento esportivo, e até Rihanna, que pode muito bem fazer uma ponta em Princess of China, sua música em parceria com o Coldplay, caso ela seja apresentada.

O Halftime Show é um prato cheio para quem gosta de surpresas, e, enquanto esperamos ser mesmerizados esta noite, nós do Portal Famosos Brasil escolhemos, por decisão unânime, as 5 melhores apresentações no maior evento esportivo anual do mundo, do novo milênio, apenas.

Não somos grandes fãs de esportes, mas esta é aquela única exceção do ano que futebol americano soa irresistível:

5. Janet Jackson & Justin Timberlake

Talvez o Halftime Show mais polêmico de todos os tempos, o setlist de 2004, que foi composto unicamente por artistas R&B e pop, quebrando a tradição mais rock do evento, acabou sendo marcado pelos seios de Janet Jackson, que saltaram aos olhos do mundo todo, ao vivo, devido a um defeito no vestuário. Justin Timberlake, é claro, levou grande parte da culpa, e é compreensível que, até hoje, nenhum dos dois se sinta confortável tocando no assunto. Felizmente, Janet ainda compensou brilhando no palco com clássicos como Rhythm Nation e All for You. Além deles, também participaram P. Diddy, Nelly e Kid Rock.

4. Madonna

No auge de sua iconicidade em 2012, Madonna abusou de iconografia clássica, passos em vogue, fierceness e nostalgia para o seu Halftime Show. Que, como não poderia deixar de ser, foi bastante polêmico: durante uma das músicas, a rapper M.I.A, uma das convidadas – ao lado de Nicki Minaj, LMFAO e Cee Lo Green – mostrou o dedo do meio em plena transmissão internacional. Os organizadores do jogo não gostaram nada, nada disso, e a britânica acabou sendo multada em mais de 10 milhões de dólares. Eles não brincaram em serviço, e muito menos a Rainha do Pop.

3. Katy Perry

Mesmo com o Halftime Show mais recente, Katy Perry ganha em disparada de outros pela distribuição impecável dos elementos mais marcantes de sua carreira estelar, que não é tão longa ou impactante quanto a de Madonna ou Janet, mas foi suficiente para nos fazer contorcer na poltrona esperando o próximo pomposo ato. Que, depois de alguns minutos de show, era quase que garantidamente melhor que o último. A América levará ainda muito tempo para esquecer aquele Firework voador ao fim e o icônico “Left Shark”.

2. The Black Eyed Peas

No primeiro setlist comandado por artistas pop em sete anos  – afinal, os gamemakers decidiram voltar para o rock tradicional depois do já citado incidente Jackson/Timberlake – o The Black Eyed Peas acendeu as luzes do estádio com os maiores hits de seu repertório em 2011, e ainda conseguiu deixar muita coisa boa de fora. Entre os convidados especiais, tivemos Slash arrasando na guitarra com Fergie, e até Usher emendando seu hit nº 1 OMG.

1. Beyoncé

Ela pode raramente mudar seus movimentos performáticos, mas quando Beyoncé entra num palco desfilando ao som de Crazy in Love é impossível ficar parado – ou não se render a ela. Mesmo que, tecnicamente, ela já tenha feito isso cem vezes antes. Ao lado de suas parceiras do Destiny’s Child, Queen B reviveu grandes sucessos tanto de sua carreira solo quanto do grupo, e deu um show de carões, coreografia, vocais e empatia. Às vezes ainda sentimos os agudos de Halo, que fechou com chave de ouro o evento, reverberando em nossos ouvidos à noite.