OMG! Jornalista norte-americana DETONA Beyoncé em artigo e aponta o motivo: 'o problema maior nela é a busca constante pela perfeição em tudo'

É um fato que ninguém pode agradar à todos.

Mesmo Beyoncé sendo uma das artistas mais veneradas do planeta, ela não escapa de ser alvo de críticas constantes, principalmente da mídia que pende em atacá-la de forma frequente por qualquer deslize, ou o grande ‘arranhão’ na família Carter com o escândalo no elevador protagonizado por Jay-Z e Solange Knowles, tendo ela como figurante no meio da briga que todos já conhecem.

E ainda nessa semana, com o lançamento de uma canção da cantora lançada de forma exclusiva no TIDAL e ainda em homenagem ao seu marido, o próprio Jay, uma jornalista bastante afiada de Chicago (Lauren Chval) em uma coluna no ‘Red Eye’ resolveu desabafar tudo que acha sobre Queen B e ainda dizendo que está cansada da artista tentar a todo momento ser perfeita e perder a vulnerabilidade que é vista com propriedade em outra estrela: Rihanna.

Ela também ataca o lançamento do DVD documentário sobre a vida de Beyoncé ‘Life Is But A Dream’,  o casamento dos dois, apontando inclusive a tribulação recente do relacionamento com o escândalo no MET Gala e ainda criticando o longa que estreou na HBO como ‘artificial demais para algo que iria mostrar a fundo sua vida’.

A busca pela perfeição de Bey, para Lauren, não para nem em seus momentos nas redes sociais. Quando ela foi criticada por usar o photoshop de forma excessiva para fotos no Instagram.


Beyoncé quer sempre ser impecável, e esse é o meu maior problema com ela: Ela é tão obcecada em ser perfeita que isso se torna tediamente chato. Rihanna por sua vez é diferente de Beyoncé como proprietária de seus relacionamentos tumultuados, cantando sobre seus impulsos mais escuros e veste roupas seriamente bizarras. Mas, pelo menos, a sua identidade é definida além de sua marca e quanto seus fãs a amam.

É impossível criar verdadeiramente uma grande arte, sem permitir que as coisas fiquem feias, e não, Beyoncé não tem a coragem de estragar seu perfeitamente lindo. Você só pode se maravilhar com o brilhante exterior de algo por tanto tempo se antes se perguntar o que tem por baixo de tudo.

Sua imagem?

Um grande ponto de venda da Beyoncé é o quão perfeita ela é. Ela produziu e dirigiu um documentário sobre si mesma, intitulado “Life Is But A Dream”, e que o título diz tudo. Promovido como um olhar pessoal sobre a estrela mundial, o material não era nada mais do que uma apresentação retocada de como Beyoncé quer que vejamos Beyoncé.

Casamento?

O casamento de Beyoncé, como qualquer relacionamento, tem mostrado sinais de tensão ao longo dos anos, a partir de letras que sugerem infidelidade ao incidente bizarro no elevador do verão passado. (Talvez esses indicadores sejam reais, as pessoas falham e isso poderia deixar os fãs amarem ela mais?) É bom que Beyoncé encontrou um homem para colocar um ”anel sobre ele (dedo)” e tudo mais, mas eu não estou disposta a gostar de um artista simplesmente porque ela faz música com seu marido e tem uma filha adorável. Mas, além do fascínio, o casamento de Beyoncé representa a ideia de que as mulheres podem realmente “ter tudo”. Ela é a maior artista feminina, mas ela também é uma esposa e uma mãe. Ela tem um marido que é um grande sucesso em seu próprio direito, mas também incentiva seu magnífico poder de estrela de todas as formas da incrível e única perfeição intocada.

Sua música?

Há problemas com muitas músicas da Beyoncé. Ele se disfarça e faz isso em suas músicas como um hino de capacitação, mas na melhor das hipóteses reforça estereótipos de gênero (mulheres são pessoas obcecadas com o casamento) e, na pior, incentiva ideias prejudiciais (homens podem reivindicar a mulher como sua propriedade).

 

Você poder ler o artigo completo aqui

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets