O bem venceu: Rihanna proíbe judicialmente Donald Trump e seus aliados de utilizar suas músicas em eventos políticos

No fim de semana passado, Rihanna havia se manifestado no Twitter sobre o fato de suas músicas estarem ser todas em comícios realizados por políticos ligados ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A barbadiana avisou que estaria fazendo algo para impedir que seus sucessos tocassem nesses tipos de eventos. E não é que ela fez mesmo?

http://5jc.0a9.myftpupload.com/comicios-tragicos-rihanna-se-manifesta-no-twitter-sobre-uso-de-sua-musica-em-evento-de-donald-trump/

A BMI, organizações de diretos autorais de músicas dos EUA, retirou as canções da artista da licença firmada para o uso de certas músicas nas campanhas e notificou Trump para descontinuar as ações.

Rihanna havia até enviado uma carta para a casa branca para mostrar seu descontentamento e pedir para que o político e seus aliados parem de tocar seus hits nos comícios.

Essa não é a primeira vez que uma coisa assim acontece. Há não muito tempo, Steven Tyler do Aerosmith já havia pedido para a BMI parar de vetar o sucesso “Dream On”, de 1973, nos eventos de Trump.

Além da cantora, artistas como Pharrell Williams e Axl Rose do Guns N Roses também já foram às redes sociais para falarem que não apoiam o atual governo americano e que suas canções, mesmo que tocadas nos comícios, não tem relação nenhuma com Donald Trump.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/fe-no-pai-que-o-r9-sai-rihanna-publica-video-em-estudio-de-gravacao-ouvindo-e-cantando-nova-musica/