"Lana Del Rey é uma das melhores mentes do pop" revela Charli XCX para a 'Galore Magazine'

Após ascender na industrial musical mundial com o hit “Fancy”, parceria entre ela e Iggy Azalea, a britânica foi trilha sonora do filme “A culpa é das estrelas” com “Boom Clap” e desde então não parou mais.

Após lançar seu 3º álbum de estúdio, intitulado “Sucker”, e estar atualmente divulgando seu novo single “Doing It“, uma parceria com Rita Ora, Charli XCX foi fotografada pela irmã da amiga Lana Del Rey, Chuck Grant para a revista Galore, a qual concedeu uma entrevista.

Confira:

Galore: Há muitas mulheres fortes na música hoje em dia, como é fazer parte de uma comunidade tão empoderada?
Charli XCX: Obviamente é maravilhoso. Realmente existe uma união entre
as mulheres na música agora. Você pode ver isso nas várias colaborações que estão acontecendo. É legal.

G: Quem você admira?
XCX: Eu não tenho certeza. Quando eu era mais nova, eu admirava Shampoo, as Spice Girls e coisas assim. Agora eu não tenho um modelo ou coisa do tipo. Eu acho que é melhor andar pelo seu próprio caminho.

G: Com qual Spice Girl você se identificava enquanto crescia?
XCX: Baby. Na minha cabeça, ela era minha melhor amiga. Eu amava tudo o
que ela vestia e eu queria muito pintar meu cabelo para me parecer com ela quando eu era mais nova. Agora eu me identifico mais com a Geri.

G: Você vestiu Jeremy Scott na premiação da MTV e levou-o como seu acompanhante. Você diria que ele é seu designer favorito?
XCX: Ele é definitivamente um dos meus favoritos. Ele é muito visionário. Eu odeio a frase “coloca diversão dentro da moda”, mas ele realmente faz isso, de um jeito selvagem e punk. Ele é maravilhoso. Eu nunca sei o que ele vai fazer.

G: Como você definiria seu senso de estilo?
XCX: Ele é inspirado nos anos 90. Sexy, fofo, doce e perverso ao mesmo tempo.

G:Você gostaria de colaborar com um designer em uma coleção ou começar uma marca como muitos músicos têm feito, como Gwen Stefani?
XCX: Sim, eu adoraria fazer algo assim. Começar uma marca seria maravilhoso. Mas agora eu estou focando na música. Eu estou orientando artistas e eu quero construir minha empresa de propaganda e gravadora antes de eu fazer algo desse tipo.

G: Que perfume você usa?
XCX: Essa é a minha pergunta favorita. Eu tenho vários perfumes do Justin Bieber que meus fãs sempre me dão. Tem um cheiro bem doce. Minha amiga também comprou pra mim um kit de perfumes das princesas da Disney, então às vezes eu cheiro como a Branca De Neve, às vezes Cinderella e outras Ariel. Mas o meu perfume favorito no momento é Toy, da Moschino.

G: O que fez seu interesse em música aparecer?
XCX: Eu acho que foi quando eu vi o clipe de “… Baby One More Time” e
enlouqueci. Eu fiquei tipo “ahhhh! a Britney é tão legal!”. Mas eu comecei a fazer música mesmo quando eu tinha 14 anos e fiquei interessada na Ed Banger e todos os seus lançamentos. Eu queria fazer música eletrônica francesa. Eu tentei copiar o estilo e falhei completamente, mas eu acho que foi ai que eu comecei a descobrir o meu próprio som.

G: Qual seu ‘guilty pleasure’?
XCX: Eu acho que eu não tenho um. Todas as coisas que eu amo são tecnicamente ‘guilty pleasures’, mas eu não as vejo assim. t.A.T.u, por exemplo. Elas são incríveis!

G: A irmã de Lana Del Rey te fotografou para este ensaio. Como foi trabalhar com ela? Você é uma fã da música da Lana?

XCX: Chuck é maravilhosa. Eu realmente gostei de trabalhar com ela. É bem tranquilizador estar com ela, o que é sempre legal em um fotógrafo. E, sim, eu acho que Lana é uma das melhores mentes do pop de nosso tempo.

G: Madonna ou Beyoncé?
XCX: Como você consegue compará-las?

G: Você fica frustada quando as pessoas comentam sobre sua idade, quando o assunto é sua habilidade e longevidade?
XCX: Isso acontecia quando eu era mais nova, mas agora eu não acho que eu sou considerada tão nova pela indústria da música, mesmo eu tendo apenas 22 anos. Isso me irritava quando eu era mais nova porque eu achava que as pessoas estavam duvidando de mim ou esperando para eu me ferrar, e elas se assustavam e se intimidavam com as minhas ideias. Isso ainda acontece às vezes, mas eu sei como conseguir o que eu quero e eu amo provar que as pessoas estavam erradas. Então é algo que eu posso suportar.

G: Como está sendo estar na mídia estadunidense? Foi mais fácil ou mais difícil do que você achava que seria?
XCX: Está sendo mais fácil. Eu genuinamente amo estar nos EUA. Eu sempre me senti mais aceita aqui, o que é engraçado, porque eu sou do Reino Unido. Mas os dois lugares são bem diferentes. Meu coração está no Reino Unido, mas eu amo performar por aqui.

G: “Boom Clap” alavancou a sua carreira no ano passado. Quando você estava trabalhando na música, você sabia que seria a música que faria isso?
XCX: *risos* Eu nunca sei essas coisas. Eu acho isso impossível. A indústria da música é bem ridícula. Há chances, sorte e destino envolvidos em criar grandes músicas atualmente. Eu apenas faço a música que eu quero fazer e depois você o que acontece. Eu nunca consigo reconhecer um hit porque eu não sou especialista nisso.

G: Uma coisa que aconteceu na estrada que você não gostaria que seus pais soubessem?
XCX: Meus pais amam ler minhas entrevistas, então eu não vou dizer sobre isso aqui, mas envolve Nova York e uma viagem virtual a Júpiter.

G: O que podemos esperar de XCX?
XCX: Novos vídeos, novas turnês e dominação mundial.

Tradução: Giovanna Satie

 

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets