Kondzilla alerta sobre projeto de lei que pode prejudicar o funk; entenda

O site da Kondzilla alerta sobre um projeto de lei importante, que visa restringir e proibir gêneros musicais que contenham qualquer tipo de expressões pejorativas ou consideradas como ofensivas ao ouvinte.

Charlles Evangelista, eleito pelo PSL, é o responsável pela criação do projeto. Segundo premissa do conteúdo, o objetivo é evitar apologia sobre assuntos para a criança, como drogas, pedofilia, ofensas à imagem da mulher ou qualquer tipo de ódio. “Desse modo, a criminalização de estilos musicais nesse sentido seria uma forma de garantir a saúde mental das famílias e principalmente de crianças e adolescentes que ainda não têm o discernimento necessário para diferenciar o real do imaginário”

Vale lembrar que esse projeto de lei não é especifico para o funk, mas para qualquer ritmo musical que possa conter qualquer um dos quesitos que encaixam nos quesitos acima.

“Não acredito que venha a ser aprovado, tanto porque está sob a relatoria da deputada Áurea Carolina quanto porque é gritantemente inconstitucional. [O deputado] não representa nenhuma ameaça à cultura. Ele é nossa própria cultura sem rodeios: autoritária, ignorante, intolerante e democraticamente eleita. Só me resta dizer, como Elza Soares, “você merece” para não formular aqui a expressão chula que me vem naturalmente à mente e que deixo por conta de sua imaginação”, declara Carlos Palombini, experiente no funk proibidão.

O deputado federal é formado em administração e, para que o projeto seja aprovado, ainda deve-se passar por muitos trâmites, além de precisar da validação da Câmera para que seja formalmente aprovado de acordo com sua temática.

Até que ponto leis podem intervir no nosso direito constitucionalista para com a liberdade? O que você acha dessa história? Continue a conversa nas redes sociais do Portal Famosos Brasil. Esperamos você!