KeshaxDr.Luke: por danos morais, produtor pede 40 milhões de dólares em indenização; processo ainda está longe de acabar

Mais de quatro anos se passaram e a briga de Kesha e Dr. Luke nos tribunais está bem longe de acabar.

Tudo porque a acusação da cantora ao produtor por estupro ainda não tem provas suficientes para incriminar ou inocentar Luke das acusações da intérprete de “Praying”.

Novas informações compartilhadas nesta semana pelo Hollywood Reporter revelaram que o produtor pede aproximadamente 40 milhões de dólares alegando que foi prejudicado profissionalmente por Kesha, já que muitos contatos e estrelas no qual trabalhava cortaram qualquer relação com ele após a polêmica. No entanto, ele ainda precisa provar perante o júri que realmente foi prejudicado e que Kesha estava mentido quanto as acusações.

A cantora ainda mantém a sua história de que foi estuprada por Dr. Luke enquanto trabalhava com ele em seu primeiro álbum, o “Animal”, lançado em 2010. Ambos apresentaram “provas” ainda cheias de lacunas. Os advogados de Kesha, agora querem indicar novas evidências que “colaboram com as alegações da cantora”.

Uma delas é que as testemunhas de defesa do Dr. Luke tiveram “discursos tendenciosos de seus amigos e parceiros de negócios”, e que a má conduta sexual que resultou no suposto estupro da cantora “é um inconsciente de seu caráter”.

Por outro lado, a defesa de Luke julga necessária e protetiva o fato de que os nomes dos artistas no qual Luke trabalhou nos últimos anos venham a ser guardados em segredo de justiça e que a queixa contra ele realizada na Califórnia foi uma farsa apenas para tentar difamá-lo.

O caso continua no vai e vem em que cada lado ainda argumenta que o outro vem procurando a mídia para pintar versões tendenciosas da história no qual são divergentes.

Para que Kesha tenha que pagar os 40 milhões, Luke precisa provar também com novas evidências concretas para fechar o caso. Se isso não acontecer, a situação ficará favorável para ela.