Katy Perry revela que se livrou de uma das coisas preferidas de Orlando Bloom sem que ele soubesse; entenda o motivo

Katy Perry está na capa da nova edição da PAPER Magazine e, em entrevista concedida para a revista, revelou que falou sobre um fato curioso que que ocorreu com ela e seu namorado Orlando Bloom.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/em-entrevista-katy-perry-confirma-pausa-em-carreira-musical-e-diz-que-esta-ate-cogitando-entrar-para-faculdade/

A americana conta que, ao tentar se desapegar de itens e acumular tantas coisas em casa, jogou fora uma necessaire do ator que era muito importante para ele.

“Meu namorado nem sabe que eu joguei fora a necessaire dele enquanto ele estava fora. Eu falei para ele que comprei uma nova de presente de Natal. Ele disse ‘Ah, essa já rodou o mundo comigo por dez anos’ e que queria guardá-la. E eu pensei ‘A hora em que você sair é a hora em que esse negócio vai pro lixo’”.

A artista salientou que essa mania de estocar lembranças vem de anos, tendo o máximo de coisas possíveis que ela consegue guardar.

“Eu tenho tudo. Minhas fantasias, as fantasias dos dançarinos, os cenários das turnês, minha arminha de chantilly. Eu não tenho carros na minha garagem, só uma garagem cheia de roupas mesmo. Sempre foi assim, em todas as casas em que já morei”.

A dona do álbum “Teenage Dream” acredita que essa obsessão vem de sua infância humilde, quando ela não tinha dinheiro suficiente para comprar tudo que almejava.

“Você compra algo e fica pensando ‘eu nunca mais vou comprar isso de novo’ ou ‘eu nunca mais vou conseguir comprar isso de novo’. Tem uma nova psicologia por trás, quando você de repente pode simplesmente comprar alguma coisa. É animal para o seu cérebro”.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/katy-perry-pnk-miley-cyrus-shawn-mendes-e-outros-artistas-homenageiam-dolly-parton-no-musicares/

A mania de Katy Perry tem diagnóstico. Ela tem Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), que, segundo a própria, foi desenvolvido por causa de sua instabilidade quando criança.

“Tenho um TOC forte e não falo isso da boca para fora. Isso é um produto de tentar controlar meu ambiente”.