Investigação afirma que Marilyn Manson torturava mulheres em quarto solitária de seu apartamento

Investigação afirma que Marilyn Manson torturava mulheres em quarto solitária de seu apartamento

Vish, parece que a revista Rolling Stone decidiu trazer Marilyn Manson para um verdadeiro turbilhão de polêmicas. Em uma reportagem exclusiva, a revista afirma ter documentos jurídicos e testemunhas sobre possíveis crimes cometidos pelo polêmico artista.

Manson, cujo nome verdadeiro é Brian Warner, adquiriu um apartamento em 2010, em cima de uma loja de bebidas de West Hollywood. Quando comprou o local, o antigo morador deixou uma espécie de quarto que era a prova de som, já que trabalhava como DJ.

Segundo testemunhos, Marilyn teria transformado o local em uma espécie de cela de confinamento, usada para torturar mulheres psicologicamente. As testemunhas afirmam dizem que o intérprete de “Sweet Dreams” frequentemente prendia suas namoradas no quarto, mantendo-as dentro do espaço por horas, com intuito de puni-las pelas menores transgressões percebidas. Supostamente, o quarto se chamava “Quarto das garotas más”.

Ashley Walters, uma ex-assistente que inclusive está processando Manson por agressão sexual e outras acusações, diz que o artista gostava de contar às pessoas sobre o quarto. “Ele sempre tinha um tom de brincadeira e se gabando”, falou a moça. O tal “Bad Girls ‘Room” já havia sido citado anteriormente por Marilyn em entrevistas. Em uma ocasião, o roqueiro falou que caso alguém fosse ruim pra ele, ele poderia prende no quarto à prova de som.

“Se alguém for ruim, posso prendê-lo nele e é à prova de som”, afirmou Warner a uma revista em 2012.

Um pessoa que visitou o local revelou que o apartamento de Marilyn é extremamente tenebroso, onde todos os móveis, cortinas e paredes eram na cor preta. O local também havia itens decorados com sangue e o ar-condicionado estava sempre ligado e frio.

Uma ex-namorada se referiu ao apartamento como uma “geladeira preta”. Outro o chamou de “frigorífico”. Segundo a Rolling Stone, foi esse o local que vários ex-colegas de Manson, afirmam que ele infligiu atos repetidos de abuso mental, físico e sexual, que os deixaram com crises paralisantes de ansiedade, depressão, ataques de pânico e PTSD (Estresse pós-traumático).

Atualmente Marilyn Manson tenta provar sua inocência perante a justiça, inclusive no processo movido pela atriz Esmé Bianco, de Game Of Thrones, que alega abuso verbal, além de negar comida e não deixar a atriz dormir por diz. Bianco também conta que foi mordida, cortada, eletrocutada e chicoteada pelo cantor, além de diversas sessões de estrupo.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<