INJUSTIÇADOS? Listamos alguns álbuns que merecem mais atenção em 2019

Estar no topo nem sempre é sinônimo de sucesso, assim como o baixo engajamento nas paradas musicais pode também não se referir à qualidade e ao potencial de um álbum. Em uma indústria que se movimenta a todo instante, fatores como marketing, público e até mesmo o hype de um artista naquele período de lançamento, são determinantes para a visibilidade que a obra terá ao longo da era.

2019 tem sido um ano de peso para o mercado fonográfico, mas já é possível vermos grandes trabalhos sendo negligenciados pela mídia e até mesmo pelo público, já que, hoje em dia, a função de um artista vem se reduzindo à apenas “produzir o hit do ano”.  Buscando desmistificar alguns lançamentos e trazer um pouco da visão da obra pela perspectiva do intérprete, listamos alguns álbuns que merecem mais atenção neste ano de 2019:

Avril Lavigne – Head Above Water 

“Head Above Water” era a oportunidade que a Avril precisava de se reafirmar novamente no mundo da música. Algumas pessoas acham que faltou inovação para o álbum, mas acredito que nesse momento tão intimista de sua carreira era necessário um trabalho que resgatasse a sua essência e que desse continuidade ao que foi feito na era anterior.

Aqui nós temos faixas que representam muito bem a pegada mais pop/rock da cantora, como “Head Above Water” e “I Fell In Love With The Devil”, mas também vemos a canadense marcar presença no pop com “Dumb Blonde”, “Souvenier” e “Birdie” .
Essa dualidade entre pop e rock é algo que a Avril vem fazendo desde o “The Best Damn Thing” (2007) e que até então tem dado certo, já que acaba deixando o seu trabalho mais singular e dinâmico.

“Head Above Water” é mais um álbum impecável da cantora. Se você ainda não ouviu, vale a pena conferir!

 

P!nk – Hurts 2B Human

Hurts 2B Human” é claramente uma continuação do seu álbum anterior, “Beautiful Trauma” (2017), e chega a ser tão vulnerável quanto. A diferença aqui é que além de escancarar ao mundo suas inseguranças e relacionamentos conturbados, P!nk aos poucos vem resgatando a sua irreverência.  Em faixas como “Hustle” e “(Hey Why) Miss You Sometime” nos deparamos novamente com a representação de uma mulher rebelde e dona de si, que diga-se de passagem trata-se da P!nk que conhecemos.

O álbum conta também com músicas como “My Attic”, “90 days” e “Courage”, que carregam nas costas a responsabilidade de serem as faixas com as letras mais bem escritas e com a vibe mais afetiva do álbum.

Recentemente a cantora lançou o clipe de “90 days” em um estilo bem romântico/intimista. Uma pena que o vídeo até momento tenha apenas 8,6 milhões de views, já que essa é uma das minhas faixas preferidas.

P!nk lança "Hurts 2B Human", seu novo álbum, sendo o mais profundo de toda sua carreira

 

Carly Rae Jepsen – Dedicated

Se por um lado ser dona de um dos maiores smash hits da década faz com que Carly Rae Jepsen tenha a sua marca no universo da música, por outro, a pressão para vencer a estereotipação que marcou a sua carreira a partir de “Call Me Maybe” vem sendo o seu maior obstáculo. Aos poucos vemos Carly dando passos largos rumo à ressignificação da própria arte, mostrando que a sua relevância na indústria vai muito além de simplesmente fazer canções para dançar no verão.

Com toda a dedicação para o lançamento do “Dedicated”, notamos que a cantora não poupou energia para a construção de uma personalidade mais amadurecida nesse novo trabalho. O álbum sabe explorar muito bem elementos do disco e do synthpop, ambientando todo um clima de romantismo para faixas que abordarão temas como decepções, solidão e novos amores.

"Dedicated", novo álbum de Carly Rae Jepsen, debuta com 80 pontos no Metacritic

Julien”, “Now That I Found You”, “No Drug Like Me”, “Party For One” e “Too Much” acabam sendo as minhas faixas preferidas por beberem dessa referência dos anos 90. Quanto aos números, alguns fãs atribuem o mau desempenho do “Dedicated” com a falta de comprometimento da gravadora com a divulgação do mesmo.

 

Iggy Azalea – In My Defense

Após 5 anos bem conturbados em sua carreira, Iggy retorna ao universo da música com um trabalho que vai muito além de um simples comeback. “In My Deffense” é o grito de liberdade de uma rapper que vem lutando em busca do seu espaço no mercado fonográfico ao longo dos últimos anos.

A sonoridade do álbum é marcada por batidas trap e hip-hop e o clímax fica por conta da faixa “Clap Back”, que ao meu ver é diferente de tudo já feito em sua carreira. O conceito do “In My Defense” está bem redondinho e podemos perceber que a Iggy se empenhou em colocar a sua verdade em cada letra interpretada.

O desempenho do álbum foi bem mediano, debutando em #50 na Billboard 200.  Isso representa muito pouco  para um trabalho que podemos chamar, com todas as letras, de fenomenal.

Confira os detalhes do show de Iggy Azalea no Brasil; ingressos já estão à venda

Esses são alguns dos álbuns que listamos como aqueles que mereciam mais visibilidade em 2019. Mas e para vocês? Existe algum outro forte candidato à injustiçado do ano? Comente aqui para a gente!