Hackers divulgam documentos e contratos de Lady Gaga; outros artistas podem ser os próximos alvos

A empresa de advocacia Grubman Shire Meiselas & Sacks teve seu sistema recentemente invadido por criminosos, que disseram ter se apossado de mais de 700 GB de dados confidenciais de clientes da empresa. O escritório, além de políticos e celebridades, também representa muitos artistas, incluindo Madonna, U2, Mariah Carey e Lady Gaga.

Após ter o pedido de pagamento de resgate, no valor de US$ 42 milhões, recusado, o grupo já começou a divulgar os documentos obtidos ilegalmente. Inicialmente os hackers divulgaram mais de 2 GB de documentos relacionados a Lady Gaga, entre eles contratos para apresentações, produtores, gravadora e até mesmo referentes à Haus Labs.

Algumas informações apresentadas em tais documentos incluem o contrato de Lady Gaga com a Interscope, que seria de oito álbuns – sendo excluídos o “Cheek To Cheek” e a trilha sonora de “A Star Is Born”, por não serem solos. Outro fato apresentado é os valores que cada artista recebe pela composição da trilha sonora do filme estrelado pela artista. Por exemplo, Lady Gaga recebe cerca de 40% dos royalties de composição do smash hit “Shallow”.

Quanto a residência “Enigma”, o contrato impunha que a cada 36 shows realizados em Las Vegas, a artista poderia realizar um fora, desde que há mais de 160 km de distância da cidade e previamente aprovado pelo MGM Grand. Já a marca de beleza Haus Labs, teve um investimento inicial de cerca de US$ 40 milhões.

O primeiro álbum de Lady Gaga teve um orçamento de 1,6 milhão de dólares, já o “Born This Way” recebeu 11 milhões, o ARTPOP 20 milhões, e o Joanne 6 milhões da gravadora. Só o videoclipe de “Applause” custou cerca de 500 mil dólares, sendo 27 mil apenas para a aquisição de uma câmera. Ainda sobre o “ARTPOP”, “Sexxx Dreams seria, inicialmente, uma colaboração com Robyn Thicke. Já “Do What You Want seria uma canção solo. Os clipes de “Aura” e “Venus” também foram orçados, e o show da “ArtRave” no Madison Square Garden chegou a ser gravado para ser lançado em DVD. Nenhum deles viu a luz do dia.

Outro detalhe curioso é que Lady Gaga originalmente seria a escolhida para a música da Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, tendo sido substituída por Jennifer Lopez. Já o DJ White Shadow, colaborador de longa data da cantora, estaria processando a mesma devido a divisão dos royalties da trilha sonora de “Nasce Uma Estrela”, e por isso não teria sido incluído no “Chromatica”.

Apesar dos vazamentos, a artista não se manifestou sobre o ocorrido, e hoje (15) postou uma foto em suas redes sociais curtindo o seu sábado.

Depois de Lady Gaga, os hackers prometem divulgar os documentos de outros artistas e clientes do escritório.