Há 12 anos, Britney Spears ressurgia das cinzas e lançava o icônico "Blackout"; relembre

Há 12 anos, em outubro de 2007, Britney Spears lançava o álbum “Blackout”, um marco em sua carreira. O álbum foi lançado quatro anos depois do álbum anterior de Britney, o “In The Zone”, de 2003, e logo após o período mais conturbado da vida da cantora, onde teve sérios problemas com a mídia e os paparazzi. Além disso, foi o primeiro a ter o seu próprio nome como produtora executiva.

O álbum, que foi lançado após a fase mais difícil da vida e carreira de Britney Spears, como a cena em que ela atacava o carro com um guarda chuva e o seu cabelo raspado, trouxe a superação de Britney perante todos os seus problemas, onde muitas pessoas e até a própria mídia a consideravam “morta”. O primeiro passo de “Blackout” veio ainda em setembro de 2007, quando a cantora lançou o smash hit “Gimme More”. Um mês depois o álbum completo foi lançado, atingindo o segundo lugar da Billboard 200, e ficando em primeiro lugar nas paradas canadenses e europeias.

Em novembro, Britney lançou o segundo single, o hino “Piece of Me”, com um clipe que era uma mensagem direta ao desejo insaciável da mídia por sua imagem. “Piece of Me” foi o grande vencedor do VMA de 2008, quando levou três troféus: melhor clipe pop, melhor clipe feminino, e vídeo do ano. “Radar” também deveria ter sido single do “Blackout”, mas Britney já estava trabalhando em seu sucessor. Por isso, a faixa voltou no grande álbum “Circus” como bônus, sendo trabalhado como single.

Entre algumas das conquistas do “Blackout” estão o EMA de melhor álbum e melhor artista feminina. O disco também foi eleito pelo jornal The Times como o quinto melhor da década dos anos 2000.

O icônico álbum, que se consagra como um dos favoritos dos fãs, é certificado Platina nos Estados Unidos e vendeu mais de 3 milhões de cópias mundialmente. É um marco, o ressurgimento das cinzas da fênix do pop.