Governo Bolsonaro pede BILHÕES aos EUA em troca de evitar o desmatamento na Amazônia; artistas não são a favor

Governo Bolsonaro pede BILHÕES aos EUA em troca de evitar o desmatamento na Amazônia; artistas não são a favor

Como nós já sabemos, o cenário político brasileiro atual não anda carregando uma boa imagem do nosso país, tanto internacionalmente como até mesmo nacionalmente. Para adicionar a demanda de críticas extremamente negativas ao Presidente Jair Bolsonaro, vários artistas ao redor do mundo assinaram um manifesto que será enviado a Joe Biden, atual Presidente dos Estados Unidos, onde diz que o mesmo não aceite um acordo a respeito ao desmatamento da Floresta Amazônica, caso não haja nenhum esforço vindo da nossa própria bancada parlamentar.

Governo Bolsonaro pede BILHÕES aos EUA em troca de evitar o desmatamento na Amazônia; artistas não são a favor
Foto/ Rogério Assis

Tudo isso veio a tona após o envio de uma carta de Bolsonaro a Biden neste mês onde ele se compromete em acabar com o desmatamento ilegal em território brasileiro até 2030, contudo, descobriu-se que o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, tenta dialogar com Biden para enviarem dinheiro ao Brasil – aproximadamente R$5,6 BILHÕES – para aí sim dar esse possível início ao combate do desmatamento.

Governo Bolsonaro pede BILHÕES aos EUA em troca de evitar o desmatamento na Amazônia; artistas não são a favor
Foto/ Rogério Assis

Leia o manifesto na íntegra a seguir:

Caro presidente Biden,

Obrigado por seu compromisso de agir pelas mudanças climáticas, pela conservação das florestas e pelo respeito aos direitos e à soberania dos Povos Indígenas. Escrevemos para você hoje como artistas e músicos dos Estados Unidos e do Brasil para expressar nosso apoio e solidariedade aos Povos Indígenas e organizações da sociedade civil na Bacia Amazônica e ao redor do mundo que expressaram profunda preocupação com relação a possíveis acordos ambientais com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Instamos sua Administração a ouvir nosso apelo e a não se comprometer com nenhum acordo com o Brasil neste momento.

Proteger a Floresta Amazônica é essencial para soluções globais para lidar com as mudanças climáticas. No entanto, a integridade deste ecossistema crítico está se aproximando de um ponto de não retorno devido às crescentes ameaças à floresta tropical e aos seus guardiões pelo governo Bolsonaro, incluindo desmatamento, incêndios e ataques aos direitos humanos.

Desde que Bolsonaro assumiu o cargo em janeiro de 2019, a legislação ambiental foi sistematicamente enfraquecida e as taxas de desmatamento triplicaram. As terras indígenas, que são as mais protegidas da Amazônia, foram invadidas, desmatadas e queimadas impunemente. Os direitos dos povos indígenas, guardiões da floresta, foram violados por Bolsonaro e seu governo.

Estamos preocupados que seu governo possa estar negociando um acordo para proteger a Amazônia com Bolsonaro neste momento. Embora estejamos aliviados que a secretária de imprensa da Casa Branca Jen Psaki tenha declarado recentemente que não haveria nenhum acordo bilateral anunciado na Cúpula dos Líderes do Clima no Dia da Terra, ainda estamos apreensivos.

Nós nos juntamos a uma coalizão crescente de mais de 300 organizações da sociedade civil brasileira e norte-americana, povos indígenas, membros do Congresso dos Estados Unidos e legisladores brasileiros para pedir a seu governo que rejeite qualquer acordo com o Brasil até que o desmatamento seja verdadeiramente reduzido, os direitos humanos sejam respeitados e a participação significativa da sociedade civil seja atendida.

Compartilhamos suas preocupações de que ações urgentes devem ser tomadas para enfrentar as ameaças à Amazônia, ao nosso clima e aos direitos humanos, mas um acordo com o Bolsonaro não é a solução.

Encorajamos você a continuar o diálogo com povos indígenas e comunidades tradicionais da Bacia Amazônica, com governos subnacionais e a sociedade civil, que têm soluções e desenvolveram propostas para sua consideração, incluindo a Plataforma Climática da Amazônia, antes de anunciar quaisquer compromissos ou liberar quaisquer fundos.

Agradecemos sua liderança em tomar as medidas necessárias e urgentes para lidar com a emergência climática que enfrentamos coletivamente.

Respeitosamente,

Mark Ruffalo,
Leonardo DiCaprio,
Joaquin Phoenix,
Jane Fonda,
Rosario Dawson,
Orlando Bloom,
Katy Perry,
Uzo Aduba,
Alyssa Milano,
Alec Baldwin,
Marisa Tomei,
Philip Glass,
Roger Waters,
Frances Fisher,
Misha Collins,
Laurie Anderson,
Sigourney Weaver,
Katherine Waterston,
Ed Begley Jr.,
Wendie Malick,
Barbara Williams
,

Sonia Braga,
Caetano Veloso,
Gilberto Gil,
Alice Braga,
Wagner Moura,
Fernando Meirelles,
Walter Salles,
Marisa Monte,
Maria Gadú,
Andrea Beltrão,
Patrícia Pillar,
Débora Bloch,
Marcos Palmeira,
Bela Gil
,

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<