Gabrielle Union revela ter sido vítima de racismo durante o “America’s Got Talent” e entra com ação judicial contra produtores

Uma semana após revelar ter vivido em um “ambiente tóxico” no seu último trabalho, a atriz de 47 anos Gabrielle Union revela ter sofrido racismo por diversas vezes dos produtores do programa de caça talento “America’s Got Talents”.

Anteriormente, Union prestou queixa judicialmente ao Departamento de Emprego Justo e Habitação da Califórnia (DFEH), contra os produtores Fremantle Media e a gravadora Syco de Simon Cowell, assim como a NBCUniversal. Os motivos foram ofensas raciais, direcionada a até então jurada da competição.

Agora, o advogado de Gabrielle, Bryan Freedman lançou uma nota para imprensa explicando o ocorrido: “Quando Gabrielle Union informou a NBC da conduta racial ofensiva durante a gravação do ‘America’s Got Talent’, a NBC não ficou do lado dela, a causando indignação pelos atos explícitos de racismo” – disse ele.

Envolvida e completamente apoiando o movimento #BlackLivesMatter, Gaby Union decidiu expor todos os envolvidos. O advogado ainda continuou: “A NBC não se importou o suficiente para investigar as reclamações da Sra. Union ou mesmo pedir ao RH que se envolvesse. Em vez disso, a NBC se opôs a ela”. – completou.