"Foi sobre matar o meu ego, você não pode estar no topo sempre": em entrevista, Katy Perry comenta sobre seu 2017 e desempenho do seu último disco

2017 não foi um ano bom para Katy Perry.

Como mais uma vítima da mídia, a cantora bem que tentou, mas infelizmente foi boicotada de diversas maneiras, principalmente pela mensagem do seu álbum “Witness”, que além do fraco desempenho em comparação aos seus discos anteriores, foi ignorado por grandes premiações como o Grammy Awards que aconteceu em janeiro. “Bon Appétit”, uma das faixas, também foi considerada uma das piores do ano nas listas de fim de ano dos mais diversos veículos.

Em entrevista para a Glamour, estando na nova edição do impresso, de março, a cantora resolveu abrir seu coração sobre 2017, e um ano em que considera essencial para ter “assassinado seu ego”.

Além disso, ela comenta sobre frustrações e a forma com que adquiriu outras visões sobre sua carreira e seu impacto na indústria fonográfica.

“O último ano tem sido sobre assassinar o meu ego, no qual foi super necessário para a minha carreira. Eu tive um monte de expectativas no final de 2015 e no fim de 2016 que acabaram não sendo alcançadas. Essa foi a primeira vez, em um longo período, que não me encontrei em meu caminho. Acho apenas que foi uma singela maneira do universo me dizer: ‘Agora vamos ver se você realmente se ama’. Isso foi algo desafiador para mim, porque eu não percebi o quanto eu dependia da aprovação dos outros. Cheguei a conclusão que não fiz o que queria originalmente e a partir daí você percebe que foi ‘chutada’ para fora do topo da montanha, um pouco. As pessoas não vivem ou se relacionam com outras que são perfeitas ou que sempre ganham de alguma maneira. Você nem sempre pode estar no topo.”

A cantora no momento continua a sua turnê “Witness”, que recentemente foi anunciada para um projeto especial em registro. Ainda não se sabe para que isso aconteceu, se será um DVD ou especial documentado para emissora.

Além disso, no final do ano, ela compartilhou o clipe de “Hey Hey Hey”, faixa predileta sua no último disco e que segundo a própria Katy, “foi um presente aos fãs que estão com ela até mesmo em momentos difíceis”.