"Eu queria ser famosa como Celine, Whitney, Beyoncé…" – Chora Jessie J sobre seu "anonimato"

Jessie J é a capa da Women’s Health da semana no Reino Unido, mas teve muito mais a mostrar que apenas o corpo bonito.

"Eu queria ser famosa como Celine, Whitney, Beyoncé…" – Chora Jessie J sobre seu "anonimato"

Na verdade, ela abriu o coração e disparou que, nos Estados Unidos, é até mais valorizada que em sua própria terra-natal, onde parece ter sido esquecida assim que finalizou os trabalhos da era Who You Are, sua mais bem-sucedida até então, lá em 2012. Desde aquele ano, a popularidade da moça vem se mostrando cada vez mais abalada na Europa, e ela não está lidando nada bem com isso:

“Isso me deixa triste. E eu já cantei no Grammy, nos VMAs… Eu sou muito mais bem tratada lá na América, onde me veem como uma das cantoras mais talentosas, e eu amo isso”, confidenciou na entrevista, “Eu quero estar no nível de Celine, Whitney, Beyoncé, Aretha, e é por isso que eu me esforço tanto: eu espero e rezo que, um dia, as pessoas vão olhar para trás e falar: ‘nossa, ela realmente tinha um vozeirão, né?’ É por isso que eu persisto.”

Os dois últimos lançamentos da britânica, Alive (2013) e Sweet Talker (2014) não foram positivamente recebidos no mercado, apesar de smash-hits como It’s My Party e Bang Bang (com Ariana Grande e Nicki Minaj).

Jessie tentará reverter este quadro (novamente) em 2016: ela atualmente trabalha em seu quarto álbum de estúdio e não duvidamos que muita coisa boa ainda vem por aí.

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<