Era “Joanne”, crítica social, referências artísticas e religiosas: o simbolismo do clipe de “911”

Lady Gaga nos presenteou nesta sexta-feira (18) com seu mais novo videoclipe, “911”, o terceiro single do álbum “Chromatica” e a estreia do curta-metragem deixou os fãs de cabelo em pé com a quantidade de simbolismos e teorias.

Não demorou muito até que fãs se questionassem as referências e teorias por trás da mais nova superprodução da Mother Monster. Pensando nisso, reunimos todas as informações para entender melhor o que se passou na cabeça da artista aos entregar esta grandiosa obra de arte.

O cinema cult

O videoclipe de “911” teve direção de Tarsem Singh, diretor indiano responsável por filmes como “The Fall” e “A Cela”.

Antes de tudo, é necessário frisar que o clipe foi inspirado em obras do cinema cult, especialmente o soviético “A Cor da Romã“, de 1969, escrito e dirigido por Sergei Parajanov e retrata a vida poeta e trovador armênio do século XVIII, Sayat-Nova. Além das referências visuais, ao mostrar o acidente, no final, vimos que um cinema no local estava exibindo um festival de cinema armênio (país do longa original), além de pôsteres do filme. Além dele, “El Topo”, filme mexicano de 1979, um faroeste do diretor Alejandro Jodorowsky, Gaga vê um homem montado em um cavalo preto, inspirado no longa “El Topo”, e decide segui-lo até um pequeno vilarejo. A cena também pode simbolizar a passagem de Gaga para o estado de inconsciência, e o cavaleiro a guia para encontrar a paz do sono eterno.

As referências artísticas e religiosas

É interessante também falar sobre a mitologia de Perséfone, deusa da terra e da agricultura. Na mitologia, Hades, deus do submundo, quis ter Perséfone a qualquer custo e não quis devolvê-la a seu pai, Zeus, então Hades deu à Perséfone uma Romã, que era o fruto do casamento. Como a deusa tinha comido os grãos, não podia deixar mais seu marido.

Em dado momento, Gaga aparece entre as duas vítimas do acidente, que será revelado ao fim do curta, e segura dois objetos em suas mãos. A cena faz uma alusão à carta da Justiça do baralho de Tarot. O homem morto no volante e outra vítima de atropelamento. A mulher de roxo que segura um cadáver embalsamado faz referência à obra “La Pietà”, de Michelangelo, de 1499, alguém que Lady Gaga sempre demonstrou admiração.

Tudo sobre Pietà, a obra-prima de Michelangelo - Cultura Genial
“La Pietà”, de Michelangelo

A obra de arte mostra Jesus, morto, nos braços de sua mãe, Maria. Assim como ao final do vídeo vemos que a mãe segura o corpo de seu filho morto no acidente.

Em seguida, vemos dois seres descerem do alto, um homem vestido de preto e uma mulher vestida toda de branco, lembrando uma túnica papal. A moça, que se revela como a paramédica, ao final, faz referência à uma obra de Olin Warner, intitulada “Verdade” (“Truth”, no original”., que originalmente vem acompanhada de sua irmã, a “Pesquisa” (“Truth & Research”). A serpente de Asclépio também é símbolo da cura e da medicina, representa a constelação de Serpentário, o 13º signo do zodíaco, que também é ligado diretamente à cura.

Após ser amparada pelos seres descidos do céu, Gaga já está vestida de verde e com uma rosa branca na mão, simbolizando a carta do Louco, no baralho Tarot. A carta é um simbolismo brutal e que corrobora com a história do clipe. O “Louco” é a única carta de dualidade do baralho místico, sendo a 22° e última carta, mas também considerada a carta de número zero, dando a entender que tudo se renova e ela por sua vez é o início e fim do baralho.

Na cena seguinte, Gaga aparece vestida de vermelho, onde pode-se tomar como referênciaa orixá Iansã, que segundo a mitologia, após ter sido a única que dançou com o orixá da cura e das almas Obaluaê, que também pode ser representado pela mulher de branco, já que traz a cura para artista. O orixá deu a Iansã o poder de caminhar pelo mundo dos mortos e guia-los.

Imagem

Em dado momento, o clipe nos mostra um cortejo, que muito se assemelha à carta da morte. No Tarot, a carta da Morte está ligada ao Arcano Maior, e representa o renascimento.

Atendimento de emergência

Outra referência que mostra o detalhamento dado à produção, mostra o atendimento de emergência. Após a chegada dos seres vindos do alto, representando os paramédicos e enfermeiros, temos a cena em que um reflexo do espelho é mostrado no rosto de Gaga. Isso faz referência a quando um médico utiliza uma lanterna para verificar o reflexo pupilar do paciente. Temos também a checagem do pulso e o torniquete, que impede um sangramento. Além disso, temos a cena em que a máscara de oxigênio é colocada em um dos personagens, além do desfibrilador, que traz Lady Gaga de volta à vida.

As cenas finais do clipe mostra mais uma vez todo um processo médico para reanimação, mas se passando no subconsciente de Lady Gaga.

Por fim, a cena mostra o homem de preto enfiando duas estacas no peito de Gaga enquanto a mesma grita desesperadamente, simbolizando o fim de sua passagem quase-morte de volta a vida.

Ao receber o movimento que simboliza o desfibrilador, Gaga volta a vida real e chora de muita dor, é onde entendemos que todos os personagens dos delírios de Gaga estão de fato na vida real. A mulher de branco representa a médica, o homem de preto o policial, a mulher de roxo a mãe que perdeu seu filho no acidente.

A crítica social

Lady Gaga não deixou de fazer uma crítica social no videoclipe. Em duas cenas paralelas, vemos a mãe, que segura o corpo desfalecido de seu filho, sem nenhum amparo. Enquanto o jovem rico, possível causador do acidente, tem dois bombeiros ao seu redor, mesmo aparentando não ter sofrido maiores injúrias. Na versão da alucinação, a mãe segura o corpo envolto em faixas de seu filho, fazendo referência aos jovens, negros e minorias, que tem suas vidas ceifadas e muitas vezes sem muito alarde. Os rostos se tornam estatísticas.

Com a atual situação de mundo, e os inúmeros protestos que acontecem nos Estados Unidos, pelo fim da brutalidade policial contra a população negra, Gaga fez uma abordagem sensível e, ao mesmo tempo, poderosa do assunto.

Era “Joanne”

Outro fato que chamou bastante atenção também foi que as roupas utilizadas por Gaga, após ser reanimada lembram as utilizadas durante a era “Joanne”. Em mensagem postada em suas redes sociais, a artista disse que o que foi mostrado no vídeo, já fez parte de sua vida, mas hoje não faz mais. Que ela renasceu e encontrou sua força. A partir da afirmação, e com a temática de renascimento descrita pelo vídeo, podemos entender que a partir daquele momento de sua carreira, a cantora conseguiu se livrar dos males que a afligiam.

“Algo que antes era minha vida real todos os dias agora é um filme, uma história verdadeira que agora está no passado e não no presente.”

Vale lembrar que o videoclipe termina com a instrumental de “Chromatica III”, que para quem não sabe, é o prelúdio de “Sine From Above”, faixa em colaboração com Elton John. Temos aí um easter egg?