Empresa americana processa Spotify e requer pagamento de multa de 1,6 bilhão de dólares

Eita!

Parece que o clima entre uma empresa americana e a grandiosa Spotify ficou  quente. Segundo o The Hollywood Reporter, a empresa californiana, Wixen Music Publishing, acusou a empresa sueca, que atualmente é a maior do mundo quando o assunto é streams, de utilizar dezenas de milhares de canções sob seu selo (Wixen Music) sem a licença correta para a comercialização

A Wixen publicou uma nota explicando os motivos do processo movido contra o Spotify:

De forma “descarada” o Spotify quebrou as regras da lei americana de direitos autorais e isso foi cometido de forma intencional. Prosseguiremos com uma ação por infração de direitos autorais. A Wixen notificou o Spotify sobre esse erro e que não haviam obtido licença alguma para o uso dos nossos trabalhos.

Em contra partida, os advogados da empresa rebateram e afirmaram que o contrato de escritores com a Wixen não permite a empresa (Wixen) reivindique  nada em seu nome, apenas os escritores tem autonomia para tal ação.

 

Como forma de reparação, a Wixen exige 1,6 bilhão de dólares, mais de 4 bilhões de reais. O caso será julgado pela suprema corte da Califórnia, nos Estados Unidos.