Em "Vai Anitta", carioca fala sobre sua bissexualidade e vontade de dar suporte à comunidade LGBTQ

Há cerca de um ano, Anitta esteve em Nova York para uma série de compromissos e aproveitou um dia de folga para realizar um sonho: patinar na pista de patinação de gelo do Central Park.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/chorei-como-se-o-mundo-tivesse-acabado-diz-anitta-sobre-ter-peito-exposto-na-performance-do-premio-multishow-2017/

Lá, o hit “I Kissed a Girl” de Katy Perry e, aproveitando esse gancho, a cantora falou para a sua série documental da Netflix, “Vai Anitta“, um pouco sobre a sua bissexualidade.

“Eu sempre faço brincadeiras com essa música, porque quando eu resolvi contar para minha mãe, que eu tinha ficado com meninas, eu fiquei morrendo de medo da reação dela. E ela foi completamente normal como sempre comigo. Por isso hoje eu tenho tanta vontade de dar esse suporte a todas as pessoas que tem suas diferenças sexuais, porque acho que me lembra de ter esse medo no dia e o alívio que minha mãe me causou. Ao mesmo tempo que eu agradeço a ela, eu tento ser um suporte para as pessoas que não tiveram essa sorte que eu tive”.