Em Londres, Pabllo Vittar é homenageada pela GAY TIMES, por sua representatividade ao longo do ano

Pabllo Vittar está em Londres e acabou de ser eleita “Drag Hero 2019” na cerimônia “GAY TIMES Honors 500“, da revista GAY TIMES. O intuito do evento é homenagear pessoas LGBTQ+ e aliados que impactaram o mundo no último ano.

A publicação destacou alguns feitos de Pabllo conquistados recentemente, como ser a drag queen mais seguida do mundo nas redes sociais, ser a primeira drag queen a ganhar um EMA e sua turnê pelas “Prides” nos EUA, incluindo o 50º Stonewall, em Nova York.

Ao longo da homenagem, foi destacada a situação da comunidade LGBTQ+ no Brasil, citando o presidente Jair Bolsonaro e afirmando que o país é o que mais mata pessoas quuer no mundo. A GAY TIMES também destacou a performance da cantora no Prêmio Multishow 2018, onde gritou “Ele Não” ao final.

“ela gritou “Ele Não”, um slogan viral e hashtag que foi usado para mostrar oposição ao líder anti-LGBTQ do Brasil, Jair Bolsonaro”

    Pabllo Vittar contou que não foi fácil ganhar visibilidade no Brasil, com seu trabalho. Segundo a cantora, a arte drag sempre foi deixada como underground, longe da grande mídia.

    “Não sei quantas vezes a resposta foi ‘não’; poderíamos ver a discriminação nos olhos deles”

    Para finalizar, a revista quis mostrar o respeito que a cantora conquistou no mainstream, trabalhando com nomes como Diplo, Anitta, Fergie e Charli XCX.

    Mas Pabllo Vittar não aceita esse prêmio sozinha. Segundo a drag queen, tem muito artistas “quebrando a barreira” junto e afirmou “não vamos mais nos esconder nas sombras”.