Em entrevista, Taylor Swift fala sobre posicionamento político: "Traz muitas responsabilidades"

Taylor Swift foi muito criticada por seu “silêncio” nas eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2016, quando Donald Trump venceu e Hillary Clinton, candidata preferida da grande maioria das celebridades, perdeu.

Agora, três anos depois, a americana parece entender a importância de um posicionamento e falou sobre isso em entrevista ao jornal francês Le Parisien.

A cantora admitiu que era bastante leiga sobre o assunto “política”, mas que estudou e está melhorando.

“Eu mesma devo reconhecer que há alguns anos não entendia muito de política, mas percebi que podia, por ter uma plataforma de centenas de milhões de pessoas, talvez mudar as coisas para o melhor, então tento fazer o melhor que posso. Tenho que prestar muita atenção ao que eu digo”.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/taylor-swift-revela-existencia-de-nuances-politicas-em-seu-novo-album/

A intérprete de “Delicate” também falou sobre o fato de ela ser grande influência para muitas pessoas, mas que com isso, uma grande responsabilidade vem junto.

“Isso é um elogio enorme. Me motiva, mas também me traz muitas responsabilidades porque preciso corresponder a essa expectativa, escolhendo palavras e atitudes certas”.

Recentemente, Taylor Swift se disse democrata e tentou convencer seus fãs a exercerem o direito do voto, já que isso não é obrigatório nos Estados Unidos, como acontece no Brasil.

“É uma prioridade absoluta minha porque estamos passando por um período totalmente caótico. Considero especialmente importante se posicionar em um país cuja geração mais nova se interessa mais e mais pela política, mas não a entende muito bem”.

Na última semana, a artista esteve em uma tour pela Europa para divulgar seu atual single, “ME!”. Ela concedeu diversas entrevistas e também fez performances.

http://5jc.0a9.myftpupload.com/taylor-swift-revela-que-bateu-carro-duas-vezes-com-jornalista-da-rolling-stone-do-seu-lado-entrei-em-panico-total/

>>> Curta o PFBR no Facebook

Siga o PFBR no Twitter <<<