Em entrevista, Sam Smith fala sobre sua experiência familiar e profissional sendo não-binário

No último sábado (17), Sam Smith foi destaque em uma publicação do jornal The Sunday Times. Na matéria, Smith falou sobre sua experiência como uma pessoa não-binária após um ano depois de revelar por quais pronomes gostaria de ser tratado.

“Quando comecei a questionar meu gênero, percebi que estava me segurando aos ideias de como um homem deveria ser. Eu olhei para isso e fiz terapia. Descobri que havia mais. Eu tenho coxas e peitos de menina. Isso acordou uma conversa que sempre esteve no fundo da minha mente” – contou Sam.

O apoio da família sempre o manteve confortável em lidar com essas questões em casa. “Minha família quer que eu seja feliz e autodenominadx […] Minha mãe sempre soube que eu era assim e meu pai também”. – revelou em outro ponto da conversa.

Ao finalizar, o cantor explicou como realmente se sente, e como se define como não-binário: ” Sempre houve uma pequena guerra ocorrendo no meu corpo e na minha mente… Não sou homem um mulher, penso que fluo em algum lugar no meio. É tudo no espectro. Sempre fui não-binário, sempre me senti como me sentia.”