Em entrevista ao Today, mãe de Lady Gaga fala sobre depressão e bullying que a cantora sofreu

Cynthia Germanotta recentemente esteve no programa Today Show para falar sobre a carreira de sua filha Stefani Germanotta, conhecida mundialmente como Lady Gaga.

Cynthia deu uma entrevista para Shenielle Jones no episódio desta semana da série digital do programa “Today”, “Through Mom’s Eyes”, onde ela falou abertamente sobre como era criar uma super estrela global. Cynthia diz que a singularidade de sua filha nem sempre foi celebrada, e na verdade contribuiu para o bullying e a depressão quando jovem.

Durante a entrevista, Cynthia contou que ela e o marido deram às meninas (Gaga tem uma irmã, Natali) a liberdade de serem elas mesmas porque “quanto mais você faz isso e quanto mais cedo faz, você as capacita a criar um sentido de confiança e construir a sensação de que eles podem realizar qualquer coisa porque você os está deixando explorar”.

“Eu sabia um pouco sobre as coisas que ela fazia, mas há algumas que ela não compartilhou porque estava com vergonha ou com medo de me dizer, e isso foi um pouco difícil de ouvir. Então, no ensino médio, por ser única, ela começou a enfrentar muitas lutas. Sabe, sentindo-se isolada dos acontecimentos, humilhada, provocada. E foi aí que ela desenvolveu depressão. Tentamos o nosso melhor como pais para ajudá-la, mas nós não sabíamos tudo”.

Germanotta certificou-se de observar que a atenção à saúde mental não era a mesma de hoje, dizendo: “Eu senti que errei, porque realmente não conhecia os sinais de alerta a procurar”.

Por isso, em 2012, Cynthia e Stefani lançaram a Fundação Born This Way como uma maneira de capacitar os jovens e ajudar aqueles que sofrem de sofrimento mental e emocional.

“É algo que é muito, muito pessoal para nós, e remonta às lutas que Stefani estava crescendo”, disse Cynthia a Shenielle. “Ela imaginou um mundo em que os jovens estivessem melhor equipados para lidar com suas lutas do que ela”. “E então, quando sua carreira decolou, percebemos quantos outros jovens tiveram experiências semelhantes, e sua mensagem realmente ressoava com eles, porque ela falava sobre suas experiências durante sua performance, o que, como mãe, eu não consegui entender “. “Eu dizia: ‘Por que você está sendo tão privado em público? Essas são coisas muito pessoais.’ Quero dizer, quando você estava crescendo, você não compartilhou isso. “Mas ela compartilhou”, continuou Germanotta, “e o que percebi é que isso foi muito curativo para ela e também para seus fãs”.

“Mas ela compartilhou”, continuou Germanotta, “e o que percebi é que isso foi muito curativo para ela e também para seus fãs”.

Lady Gaga se abriu pela primeira vez à mídia sobre sua saúde mental em dezembro de 2016, revelando sua batalha contra o estresse pós-traumático durante uma visita a um grupo de adolescentes LGBTQ sem-teto em Nova York.

>>> Curta o PFBR no Facebook

>>> Agora no @oficialpfbr

Carregar mais tweets